Tela Azul

Blockchain games são promessa para 2022: desenvolvedoras de jogos Triple A já miram essa modalidade

Com aumento das receitas nos últimos dois anos, desenvolvedoras de jogos apostam na incorporação de tecnologias como NFTs e blockchain para expansão do mercado gamer

Compartilhar artigo
Data de publicação
16 de fevereiro de 2022
Categoria
Tela Azul

A indústria de jogos eletrônicos registrou excelentes resultados nos últimos dois anos, com o isolamento social por conta do novo coronavírus. Para se ter uma ideia, em 2020, estima-se que esse mercado faturou cerca de US$ 180 bilhões, resultado maior do que o retorno da indústria de streaming e música juntos.

Agora, visando avançar ainda mais em faturamento, o mercado de games tem buscado se atualizar com a incorporação de ferramentas até então pouco usuais para o seu universo. Exemplo disso, a tecnologia blockchain (bloco de informações virtuais imutáveis para o registro de transações, em tradução livre) tornou-se um atrativo nesse mercado.

A partir daí, surgiram os blockchain games, nos quais os usuários realizam compras e vendas de itens tokenizados – os NFTs (Tokens Não Fungíveis) ao jogarem. Usualmente, as transações são realizadas com criptomoedas, uma vez que essa classe de ativos oferece maior comodidade e rapidez na negociação.

Assuntos em alta que ganharam destaque no episódio “GameFi: jogos, NFTs e blockchain – qual é o futuro?”, do podcast Tela Azul. Nele, os analistas de investimentos da Empiricus, Vinicius Bazan e Richard Carboni, trocam uma ideia com o integrante do time de criptomoedas da casa research, Paulo Camargo, sobre essa modalidade de jogos e o seu potencial mercadológico. 

Eu acompanhei essa conversa e neste artigo elenco os três principais pontos abordados pelos especialistas:

Jogos NFTs: uma modalidade que veio para ficar

“O diferencial do blockchain games, ou jogos que usam NFTs, reside na possibilidade dos jogadores fazerem parte da criação dos jogos e serem os detentores dos  itens que criam,” pontua Camargo. 

Ele analisa que, com certificação digital de propriedade por meio dos NFTs, “os usuários têm a segurança e garantia de que as suas criações nos jogos não serão tomadas ou apagadas,”  complementa.

Por isso, jogos como o Axie Infinity – principal jogo NFT do mercado – já soma milhares de jogadores, sendo considerado uma verdadeira comunidade virtual. Isso pois, além do entretenimento proporcionado em cada partida, os jogadores contam com a chance de serem remunerados, via blockchain, por seus Axies, pequenas criaturas.

A dinâmica do Axie Infinity, segundo Camargo, funciona como um investimento, em que o usuário compra uma determinada quantia de Axies para fazer parte do game. “A partir daí, ele entra na lógica play-to-earn [jogue para ganhar] do GameFi, na qual se busca retornos financeiros pelas conquistas no jogo,” finaliza.

Inglês não é um problema nos NFTs games e te explicamos o porquê

Uma das principais preocupações dos jogadores da modalidade play-to-earn é a comunicação com outras pessoas, pois, o idioma oficial, em tese, é o inglês. Mas, diferentemente do que se pensa, há empresas que atuam no desenvolvimento de soluções aos adeptos dos NFTs games, como relembrado por Camargo.

“Hoje em dia, a comunidade de play-to-earn está bem desenvolvida. E a prova disso são as plataformas de grandes projetos, como o Discord, em que canais de cada idioma são disponibilizados aos jogadores,” relembra o especialista.

O objetivo é melhorar a experiência do usuário e impulsionar o ecossistema financeiro dos jogos. Uma vez que, com os gamers preparados, maior será o tempo e interações dedicadas entre os jogadores para o ganho de recompensas em NFTs.

NFTs em jogos Triple A será realidade?

De olho no potencial dos NFTs, as tradicionais desenvolvedoras de games já estão desenvolvendo jogos da modalidade Triple A, nos quais os jogadores poderão adquirir tokens por meio de carteiras digitais de criptoativos.

Essa modalidade de games representa os jogos de ‘elite’  das produtoras e, geralmente, envolvem um grande investimento para o seu desenvolvimento e promoção nos veículos de comunicação. Entre os jogos de destaque dessa categoria, estão:

  • Cyberpunk 2077
  • Fortnite
  • Grand Theft Auto V

Mas, como observado por Camargo, por se tratarem de jogos de alta qualidade, em termos de usabilidade e gráficos, o processo de inserção de novas tecnologias, como os NFTs, podem demandar tempo. 

A visão do especialista em cripto é corroborada, visto que, até o momento, somente Ubisoft integrou os tokens não fungíveis em um de seus jogos Triple A, o Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint.

Entre as novidades, no Tom Clancy’s, os jogadores poderão adquirir itens para seus armamentos, armaduras e vestimentas registrados como NFTs. Para isso, eles terão apenas que ter uma carteira digital de criptoativos e cumprir algumas exigências.