Felipe Miranda e Jojo Wachsmann entrevistam André Jakurski, Sócio-Fundador e Gestor da JGP Gestão

Na última live do evento Investidor 3.0, Felipe Miranda e Jojo Wachsmann entrevistam o incrível André Jakurski, reconhecido no mercado como um grande investidor e fundador JGP Gestão de Recursos e da BTG.

Na última live do evento Investidor 3.0, Felipe Miranda e Jojo Wachsmann entrevistam o incrível André Jakurski, reconhecido no mercado como um grande investidor e fundador JGP Gestão de Recursos e da BTG.

Já de início temos uma pergunta interessante do Felipe Miranda, questionando sobre
investimentos neste momento em que os bancos centrais constantemente salvam empresas da falência, criando “empresas zumbis”. André Jakurski indica a importância de ser adaptativo em qualquer situação, mas acredita que o capitalismo está lentamente perdendo força porque não se permite quebrar e criar novos negócios. 

André não deixou de comentar sobre as eleições norte-americanas e a preocupação com a animação da população por conta da vitória do candidato Joe Biden, mas que não se atenta ao aumento de impostos: “Esse tema de aumento de imposto vai ser geral, porque as dívidas estão explodindo.”

Depois de comentar sobre o mercado financeiro global, Jogo Wachsmann pede para que André fale mais sobre seu ponto de vista sobre o mercado mundial. André afirma que o mercado está promissor, mas existe uma baixa na participação do Brasil no mercado e um aumento da participação dos países asiáticos: “Mercados emergentes podem ter mais apreciação.” lisonjeada 

Felipe também questiona sobre a “velha economia”, André menciona que em um país que não cresce tanto como o Brasil, é possível ver que o crescimento vai ser muito maior para fintechs e empresas com maior capital: “Quando você olha a longo prazo, o que mais cresceu em lucro nos últimos anos nos Estados Unidos, foi somente a área de tecnologia.”

Encerramos a última entrevista do evento com uma entrevista rica em conhecimento, com um super investidor como André Jakurski, mostrando sua visão de mercado e compartilhando o que ele pensa sobre câmbio e a Bolsa brasileira: “Teria que ter um aumento muito forte de juros e uma mudança política monetária e fiscal mais contracionista para eu imaginar que o câmbio seja sustentável. Agora, a Bolsa sempre vai ter oportunidades para ganhar dinheiro.”