Aposente-se com Imóveis

Aprenda a investir em imóveis com 5 mil reais

Maior Menor

Por

Como você tem organizado seus investimentos até o momento?

Essa é uma das primeiras perguntas que eu faço às pessoas que acompanham os relatórios de aposentadoria da Empiricus.

Tenho uma estatística formada pelas respostas. Em aproximadamente 44% dos casos, o leitor cita pelo menos um tipo de patrimônio imobiliário. Para aqueles com mais de 35 anos, a proporção salta acima de 56%.

Só para esclarecer: não vale falar da casa em que você mora, nem do apartamento na praia. A resposta admite apenas imóveis detidos para fins de investimento.

Não há surpresa nesses percentuais elevados. Imóveis combinam perfeitamente com estratégias de enriquecimento em longo prazo, por casarem rendimentos recorrentes com valorização do capital investido.

O curioso é que mesmo quem não cita imóveis gostaria de citar, pois coloca a categoria como resposta de outra das perguntas que eu faço: quais investimentos você imagina como ideais para compor um plano perfeito de aposentadoria?

O brasileiro gosta de investir em imóveis, e tem razões históricas para justificar esse gosto. Há de ter razões futuras também.

Cadastre seu email e receba o relatório.

Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Dado o consenso em torno do tema, precisamos então fazer uma terceira pergunta:

Como tornar o investimento em imóveis mais acessível?

Minha solução preferida: fundos imobiliários listados em Bolsa, os chamados FIIs.

A partir de R$ 5.000, você começa a aplicar em FIIs de maneira simples e vantajosa, recebendo alugueis mensais sobre uma parte de imóveis comerciais, residenciais, galpões, hospitais, escolas, hotéis, agências bancárias etc…

Sabe aquele predião na Av. Paulista que você adora ver decorado no Natal? Um pedaço dele pode ser seu, e você aluga esse pedaço para ganhar dinheiro todo mês.

Assim fica mais fácil decorar seu próprio Natal em 2024.

E os fundos imobiliários têm muitas vantagens que tornam o investimento atrativo.

O rendimento distribuído dos FIIs possui isencão fiscal. Isso mesmo, imposto zero. O único imposto cobrado do cotista são os 20% sobre o ganho de capital no momento de venda das cotas.

A proteção à inflação ocorre pois a maioria das receitas dos ativos imobiliários é atualizada anualmente por indicadores como IGP-M e IPCA. Isso impede que o investimento fique parado no tempo.

Além disso, comprando uma cota no lugar de uma imóvel, você se livra do trabalho de administração do imóvel, que fica a cargo de uma instituição com expertise no assunto.

Escrevi um relatório explicando por que investir em Fundos Imobiliários é um bom negócio. Coloque seu email abaixo que te enviarei gratuitamente.

Cadastre seu email e receba o relatório.

Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos

Rodolfo Amstalden, Analista, CNPI

Foi consultor na International Paper, pesquisador da ANP e professor da Faculdade Cásper Líbero. É bacharel em Economia pela FEA-USP, em Jornalismo pela Cásper Líbero e mestre em Finanças pela FGV-EESP. Cursou graduação em Física no IF-USP.