Times
Investimentos

Adeus dividendos: Petrobras (PETR4) perdeu o posto de maior pagadora do mundo, mas estas 3 ações pode fazer dinheiro ‘pingar’ na sua conta em 2023; descubra quais são

Ameaçada pela incerteza política, Petrobras pode não ser a melhor opção para buscar dividendos em 2023 – analista aponta outras 3 ações ‘vacas leiteiras’

Isabelle Santos

Por Isabelle Santos

23 de novembro de 2022, 11:33

Fachada do prédio sede da Petrobras (PETR4)
Imagem: Flávio Emanuel /Agencia Petrobras/Divulgação

Uma das empresas mais relevantes da bolsa brasileira, a Petrobras (PETR4) é conhecida por pagar dividendos generosos, além de excelente retorno financeiro. Só em 2022 a expectativa é de que o ativo pague um dividend yield superior a 50%.

E quem investiu neste ativo recebeu uma ‘bolada’. Entretanto, as últimas semanas não têm sido fáceis para a petroleira. A ação sofreu bastante com a volatilidade causada pelas eleições e o cenário não melhorou com o fim da disputa presidencial.

Isso porque, com o novo governo eleito, existe a possibilidade de que a petroleira seja usada para políticas públicas e não para satisfazer o interesse dos acionistas que têm PETR4 em suas carteiras.

Com isso, a dúvida de muitos investidores é: ainda vale a pena investir na Petrobras para buscar dividendos?

A transição de governo coloca em dúvida a possibilidade da companhia continuar pagando lucros “gordos” nos próximos anos.  Lula e o PT já se posicionaram contra a política de preços atual, baseada no mercado internacional, bem como da volumosa distribuição de dividendos.

De acordo com o analista Rodolfo Amstalden, da Empiricus Research, o momento para PETR4 é de cautela. Contudo, existem outras três ações que também são ótimas “vacas leiteiras” e opções mais interessantes para quem busca dividendos em 2023.

QUERO BUSCAR ALTOS DIVIDENDOS EM 2023

Fim dos ‘super dividendos’ da Petrobras? 

No segundo trimestre deste ano a Petrobras conquistou o posto de maior pagadora de dividendos do mundo.

Entretanto, a coroa não ficou com a petroleira por muito tempo, entre julho e setembro a estatal foi ultrapassada pelas gigantes mundiais China Construction Bank (CCB) e BHP Group Limited. 

A queda no ranking, contudo, se deveu ao desempenho das adversárias – e não a uma queda da Petrobras.

Contudo, perder o posto de maior pagadora de dividendos no mundo no Índice Global da gestora Janus Henderson parece que é só o começo, pois o futuro da companhia ainda é nebuloso. 

A vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições deste ano abriu a porta para que lembranças ruins voltassem a “assombrar” os investidores. 

Durante o governo do petista e de sua sucessora, Dilma Rousseff, a Petrobras foi alvo de inúmeras interferências políticas, o que resultou em uma diminuição da geração de caixa, colapso das finanças da petroleira e uma dívida bilionária.  

Consequentemente, os acionistas da estatal foram penalizados. Para se ter uma ideia, em 2012 o dividend yield da petroleira foi de 2,69%, cerca de 10% abaixo da média e bem distante da expectativa de 55,83% para 2022.

Assim, o medo de muitos investidores é de que a distribuição de lucros entre acionistas reduza drasticamente a partir de 2023.

Ameaças do presente

O temor do mercado não está pautado apenas nas experiências passadas. No início de novembro, após a Petrobras divulgar os resultados do terceiro trimestre e a distribuição de R$ 43 bilhões em dividendos, a companhia se tornou alvo de vários pedidos judiciais pedindo a suspensão da distribuição de lucros aos acionistas.

Na mesma semana, a líder do PT, Gleisi Hoffmann, fez declarações nas redes sociais afirmando que o grupo seria contra a distribuição de parte considerável dos lucros aos acionistas. 

Diante desses sinais, a desconfiança por parte dos investidores sobre o futuro das ações da Petrobras só aumenta. Assim, desde o primeiro pregão pós-eleições (31) até o último fechamento (21) os papéis da petroleira já desvalorizaram mais de 17%

CONHEÇA 3 AÇÕES, ALÉM DA PETROBRAS (PETR4) PARA BUSCAR DIVIDENDOS

Outras ‘vacas leiteiras’ da bolsa brasileira

Embora a Petrobras tenha distribuído uma “bolada” em forma de dividendos este ano, no momento, investir neste ativo pode significar assumir riscos desnecessários. Especialmente quando você tem à disposição outros ativos que podem entregar excelentes retornos aos seus acionistas:

  • Uma ação de commodities que pode pagar mais de 7% em dividendos nos próximos anos;
  • Empresa do setor elétrico que tem R$ 100 bilhões a serem destravados e que pode distribuir parte desse valor com seus acionistas;
  • Uma ação barata vinculada a um “bancão” e com potencial para entregar um dividend yield acima de 8,5%, em 2023.

Todas essas ações foram recomendadas aos assinantes da série “Vacas Leiteiras” cuja carteira teórica é focada na geração de renda por meio de dividendos. 

A carteira comandada por Rodolfo Amstalden já rendeu 221,15% desde a sua criação em 07 de fevereiro de 2014. 

A boa notícia é que agora você pode ter acesso aos três ativos recomendados gratuitamente, pois a Empiricus Investimentos está oferecendo como cortesia o relatório para você conhecer as ações para buscar dividendos. 

Ou seja, você não precisa desembolsar nenhum centavo para conhecer as ações que podem gerar renda extra todos os meses na sua conta. Basta clicar neste link ou no botão abaixo e seguir as instruções: 

Isabelle Santos

Sobre o autor

Isabelle Santos

Comunicóloga formada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). É redatora do Money Times, Seu Dinheiro e Empiricus.