Times
Investimentos

Alta no preço dos aluguéis da Faria Lima pode beneficiar fundo imobiliário que tem BNDES e Ambev como inquilinos

Ser dono de pedaço de imóvel na Faria Lima é mais barato e o investidor ainda pode receber ‘aluguel’ de grandes empresas

Isabelle Santos

Por Isabelle Santos

19 de março de 2024, 11:09

Imagem: Gustavo Kahil/MoneyTimes

O preço dos imóveis na Faria Lima, coração financeiro do país, continua subindo; é o que aponta levantamento realizado pela consultoria Cushman & Wakefield a pedido da Bloomberg Línea.

De acordo com a pesquisa, no quarto trimestre de 2023, o preço médio do aluguel de escritórios nessa região chegou a R$ 220/m². Mas em algumas áreas o valor alcançou os R$ 280/m²

Para se ter uma ideia, o aluguel de espaço de 400m² na Faria Lima pode custar R$ 65 mil por mês. Isso sem contar condomínio e IPTU. Enquanto que, em outras áreas, é possível encontrar escritórios com o mesmo tamanho por R$ 29 mil por mês.

Ainda segundo o levantamento, a alta nos preços se deve à escassez de espaços para locação, bem como para a construção de novos empreendimentos

Esse cenário abre uma oportunidade para aqueles que gostam de investir em imóveis: ter algumas das maiores empresas do país como “inquilinas”. 

Por exemplo, é possível “receber aluguéis” da Ambev e BNDES investindo apenas R$ 160

Como grandes empresas da Faria Lima podem ser suas ‘inquilinas’?

Comprar um imóvel físico não é a única maneira de buscar lucros com o setor imobiliário

Os fundos imobiliários (FIIs) são uma alternativa para quem deseja investir neste mercado, porém sem ter que se preocupar com todos os percalços que podem surgir no meio do caminho. 

Ao optar pelos FIIs, o investidor pode buscar retorno financeiro tanto com a valorização do ativo, quanto com os dividendos que, na maioria dos casos, são pagos mensalmente como um aluguel. 

Outro motivo para investir em imóveis via fundos imobiliários é poder ter acesso a oportunidades que muito provavelmente não teria sozinho. 

Um bom exemplo é a chance de receber “aluguéis” da Ambev e do BNDES. Essas duas empresas ocupam lajes corporativas em um prédio da Faria Lima que pertence ao Rio Bravo Renda Corporativa (RCBR11). 

Além do prédio em que estão localizados os escritórios dessas empresas, o FII conta com outros 9 imóveis em regiões nobres do Rio de Janeiro e São Paulo, cuja taxa de vacância total é de 6,3%

Esse é considerado um excelente número, pois significa que pouquíssimos espaços estão vagos e grande parte dos escritórios estão alugados.

Na visão do analista de fundos imobiliários da Empiricus Research, Caio Araujo, o RCBR11 é um dos ativos com maior potencial de surfar esse momento de recuperação das lajes corporativas. 

Ele aponta que dois fatores podem impulsionar o ativo neste momento. O primeiro deles é a possível locação das áreas vagas que pode resultar em um crescimento de 22,5% no dividend yield da companhia.

Além disso, Araujo avalia que, mesmo com a melhora nos preços dos aluguéis de lajes corporativas, o fundo imobiliário está negociando com desconto. Atualmente, é possível investir no RCBR11 com apenas R$ 160.

Entretanto, o analista acredita que o preço justo do ativo seria R$ 189,75, o que representa uma valorização de 18,4% nas cotas do fundo. 

Por esse motivo, o Rio Bravo Renda Corporativa (RCBR11) foi recomendado pelo analista como um dos 5 melhores fundos imobiliários para comprar agora.

RCBR11 e mais 4 fundos imobiliários para investir agora

Embora o Rio Bravo Renda Corporativa tenha potencial para entregar valorização e pagar “aluguéis” via dividendos, não dá para apostar todas as fichas em um FII só. 

Por isso, o investidor precisa diversificar a carteira de fundos imobiliários. Nesse sentido, o analista está apostando em mais 4 FIIs escolhidos estrategicamente para buscar retornos acima da média.

Além da valorização, você tem a oportunidade de buscar lucros com os dividendos pagos por esses FIIs. Entre as indicações estão: 

  • Um fundo de papel com potencial de geração de renda (valorização e dividendos) de 10,5% para os próximos 12 meses
  • Um FII de shopping com dividend yield estimado de 9,3% nos próximos 12 meses;
  • Fundo de crédito com desconto e taxa interna de retorno de 10,4%;
  • Um fundo de galpões logísticos com potencial de geração de renda de 8,5% em 2024

A boa notícia é que você pode conhecer os novos FIIs recomendados de graça, como uma cortesia da Empiricus Research. Basta clicar neste link e seguir as instruções.

Ao realizar seu cadastro, você poderá receber as atualizações mensais desta carteira de graça. 

Isabelle Santos

Sobre o autor

Isabelle Santos

Comunicóloga formada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). É redatora do Money Times, Seu Dinheiro e Empiricus.