Investimentos

Vitreo lança seu primeiro ETF na Bolsa: o CRPT11, com exposição aos 20 principais criptoativos do mundo

Além de oferecer praticidade e diversificação aos investidores, é o único ETF de cripto no país com rebalanceamento mensal; saiba mais

Compartilhar artigo
Data de publicação
12 de maio de 2022
Categoria
Investimentos
Empiricus lança seu primeiro ETF na B3
Caio Mesquita, CEO do Grupo Empiricus, e Jojo Wachsmann, CIO da Vitreo, no lançamento do ETF CRPT11

A Vitreo, que em breve passará a adotar a marca Empiricus Investimentos, lança seu primeiro ETF na Bolsa: o Empiricus Teva Criptomoedas Top 20 (CRPT11), com exposição aos 20 principais criptoativos do mundo

O veículo de investimento, que foi estruturado em parceria com a Teva Índices, acompanha uma carteira de criptoativos selecionados e monitorados de acordo com parâmetros de riscos e oportunidades, ponderados pela capitalização de mercado.

A cerimônia oficial de estreia  do ETF CRPT11 foi nesta quinta-feira (12/05), no final da tarde, ao toque do sino na B3

“O CRPT11 é mais uma iniciativa relevante do Grupo Empiricus, que alia a inteligência de mercado e a alta capacidade dos gestores da Vitreo para desenvolver novos produtos”, diz Caio Mesquita, CEO do Grupo Empiricus. 

Ele destaca ainda que o Grupo Empiricus atua na classe de criptoativos desde 2017, sendo um dos precursores em oferecer as melhores ideias de investimentos. 

Com pegada inovadora, a Vitreo, fundada em 2018,  já conta com R$ 13 bilhões em ativos sob custódia e segue em plena expansão. Ganhou notoriedade por conta do desenvolvimento de fundos de investimento temáticos ou diferenciados, que reproduzem as carteiras sugeridas pelos analistas da Empiricus Research. Atualmente, são mais de 80 fundos próprios. Entretanto, a plataforma é completa, incluindo ativos de renda fixa e renda variável e uma gama de fundos de terceiros. 

Por dentro do novo ETF

O CRPT11 começou a ser negociado na Bolsa, hoje, na abertura do pregão. “Estamos muito satisfeitos com o lançamento. Apesar da turbulência no segmento cripto neste momento, acreditamos que esse pode ser um bom ponto de entrada para os investidores que têm uma visão de longo prazo”, afirma Jojo Washsmann, CIO e fundador da Vitreo.

Conforme Washsmann, o desenvolvimento do ETF levou nove meses. “É o primeiro ETF baseado em um índice brasileiro criado pela Teva, um dos mais robustos do mercado, e o único com rebalanceamento mensal”, explica. 

O novo ETF atende a uma demanda crescente, segundo Vinícius Bazan, analista que lidera o Departamento de Criptoativos da Empiricus. “Os investidores do varejo têm buscado continuamente  formas práticas de investir em criptoativos e o ETF é uma das mais fáceis”, ressalta. Então, o CRPT11 surge como uma alternativa de diversificação bastante acessível. 

A estratégia do CRPT11

Veja a composição do CRPT11 – conheça os 20 criptoativos e suas participações:

Primeiro ETF da Empiricus na Bolsa

Há maior concentração em Bitcoin (BTC) e Ether (ETH). 

Características e condições

As cotas do fundo podem ser negociadas na plataforma da Vitreo ou em quaisquer corretoras ou bancos que atuam no segmento de renda variável. 

A taxa de administração é de apenas 0,75% ao ano. Quanto à tributação, há incidência de uma alíquota de 15% sobre os ganhos (lucros) no momento da venda das cotas. 

Para saber mais, clique aqui