Times
Investimentos

Ibovespa Smart Dividendos (IBSD): vale a pena investir? Para analistas da Empiricus Research, existem ações fora do índice com maior potencial para outubro

Novo índice de dividendos da B3 reúne as 21 maiores pagadoras de proventos da Bolsa, mas segundo Ruy Hungria, o índice considera apenas o passado o que pode ser um risco; entenda

Isabelle Santos

Por Isabelle Santos

14 de outubro de 2023, 10:00

Dividendos ibovespa smart dividendos
Imagem: Freepik

Recentemente, a B3 lançou o Ibovespa Smart Dividendos (IBSD), primeiro índice derivado do Ibovespa e que tem como objetivo reunir as maiores pagadoras de proventos da bolsa brasileira

Desenvolvida em parceria com a Nu Asset Management, gestora de fundos do Nubank, a primeira carteira do índice de dividendos conta com 21 ações

Entre os critérios de seleção, o índice considera ativos que já fazem parte do Ibovespa e que se destacaram na distribuição de lucros aos acionistas nos últimos 6 anos. 

Um dos objetivos do Ibovespa Smart Dividendos é dar “visibilidade para as empresas que ao mesmo tempo são referência no mercado e são boas pagadoras de dividendos”, aponta Henio Scheidt, gerente de índices da B3.

Para Ruy Hungria, analista da Empiricus Research, o novo índice pode ser um guia para o investidor iniciante que ainda não conhece as ações da bolsa que pagam dividendos. Contudo, ele alerta que o IBSD é um compilado de boas pagadoras do passado

Na visão do analista, algumas ações que ficaram de fora da seleção da B3 têm tudo para entregar bons dividendos em outubro

Entenda por que seguir a carteira do Ibovespa Smart Dividendos não é a melhor estratégia

De acordo com dados da própria B3, se o índice de dividendos existisse desde 2013, ele teria acumulado uma valorização de 146% até o final de agosto deste ano. Isso sem contar os dividendos. 

Entretanto, uma das expressões mais conhecidas dos investidores é: retornos passados não são garantias de retornos futuros. 

Nesse sentido, Ruy Hungria aponta que investir em toda a carteira do IBSD pensando em gerar renda por meio de dividendos daqui para frente pode não ser a melhor estratégia. 

Ele explica que o índice foi elaborado com base em dados passados. “O fato dessas empresas estarem lá quer dizer que elas pagaram bons dividendos nos últimos anos. Mas não necessariamente quer dizer que elas serão boas pagadoras de dividendos nos próximos”, explica o analista. 

Hungria acredita que são os fundamentos da ação que vão determinar se ela será uma boa pagadora no futuro ou não. Assim, a carteira do Ibovespa Smart Dividendos conta com alguns ativos que, a princípio, parecem uma ótima escolha, mas, na prática, não é bem assim. 

Um bom exemplo disso é a participação de Taesa (TAEE11) dentro do índice de dividendos. A ação da elétrica tem o maior peso da carteira, 5,80%

Isso porque, nos últimos 10 anos, o dividend yield médio da companhia foi de 10,99% ao ano, segundo dados da Status Invest

Mas a Empiricus Research não recomenda a ação da Taesa…

Ao contrário, os analistas da casa acreditam que os dividendos da companhia vão diminuir nos próximos anos. De acordo com Ruy, a elétrica vai enfrentar algumas mudanças importantes que podem impactar na distribuição de proventos. 

“Não dá para saber exatamente quando, mas esse dividend yield que hoje está em dois dígitos, a expectativa é de que, em alguns anos, vai minguar”, explica. 

Por esse motivo, a elétrica está fora das carteiras de dividendos da Empiricus Research há algum tempo. 

Em contrapartida, a casa aposta em outros 5 ativos para buscar dividendos em outubro, alguns deles inclusive ficaram de fora do novo índice da B3. Mas que, segundo Ruy, podem pagar dividendos “gordos” de até 10% ao ano

Cortesia: veja as melhores ações para buscar dividendos agora

Investir em ações pagadoras de dividendos, pensando nos proventos passados, pode ser uma “cilada”. 

Pois, como vimos, os dividendos pagos até agora em nada influenciam os pagamentos futuros. Por esse motivo, os analistas da Empiricus Research alertam aos investidores que é preciso avaliar outros aspectos, como por exemplo:

  • O cenário macroeconômico: como os juros, inflação e outros fatores externos afetam o setor da ação que você deseja comprar?
  • Preço da ação: será que o papel não está caro demais?
  • Fundamentos: a empresa que está pagando dividendos tem perspectivas de continuar valorizando e entregando lucro aos acionistas? 

Estas são questões que devem estar no radar dos investidores que buscam gerar renda por meio de dividendos. 

Afinal, a melhor estratégia para ter a chance de ter dinheiro “pingando” na sua conta todos os meses é escolher ações de empresas sólidas, com boa geração de caixa, alta liquidez e líderes nos seus respectivos setores. 

A boa notícia é que os analistas divulgaram suas apostas em um relatório que contém a lista com as 5 melhores ações para buscar dividendos agora

Neste relatório, você poderá entender por que os especialistas consideram estes os melhores ativos para investir com foco em proventos neste momento. 

Além dos dividendos, entre os 5 ativos selecionados pelos especialistas, o investidor ainda poderá comprar papéis que estão baratos e têm potencial de valorização. Ou seja, existe a possibilidade de buscar lucros de duas formas com a mesma ação.

O melhor de tudo é que você vai poder conhecer as recomendações e a tese de investimento de cada uma delas de graça, pois o Grupo Empiricus está liberando este conteúdo como uma cortesia. 

Assim, clicando neste link ou no botão abaixo você terá acesso ao ticker das ações para buscar dividendos agora. 

  • Onde investir em outubro? Veja as recomendações dos analistas da Empiricus Research para este mês: 

Isabelle Santos

Sobre o autor

Isabelle Santos

Comunicóloga formada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). É redatora do Money Times, Seu Dinheiro e Empiricus.