Times
Mercado

Bolsas asiáticas: saiba quais são e como investir nas maiores bolsas da Ásia

As bolsas asiáticas possuem uma grande importância no cenário internacional pelo crescimento dos países da Ásia. Saiba mais sobre as principais bolsas asiáticas.

Por Equipe Empiricus

31 de janeiro de 2023, 23:45

As bolsas asiáticas ganharam os holofotes do mundo nas últimas décadas em virtude dos principais países do continente, como a China, figurarem entre as maiores economias do mundo.

Dessa forma, quem deseja investir em ações deve estar por dentro do que acontece com as bolsas asiáticas, pois os movimentos financeiros lá refletem os investimentos aqui.

O que são bolsas asiáticas?

As bolsas asiáticas são as bolsas de valores dos principais países localizados na Ásia. Esse é um continente grande que possui várias nações com um PIB elevado, e por isso, o mercado financeiro da região chama a atenção do mundo todo.

Um dos países asiáticos com grande representatividade no cenário internacional é a China, considerada a segunda maior potência mundial, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Outro país da ásia que também tem uma grande relevância mundial é o Japão, que mesmo tendo um território pequeno esteve entre as maiores economias do mundo no século XX.

Por que as bolsas asiáticas são tão importantes?

O fluxo de capital no mercado financeiro hoje em dia está cada vez mais globalizado. Ou seja, investidores do mundo todo não ficam mais restritos a investimentos em ações em seus países.

Por conta disso, qualquer impacto positivo ou negativo nas bolsas asiáticas mexem com o humor do mercado em outros cantos, inclusive no Brasil.

Em vista disso, muitas bolsas de países importantes como a China e Japão são acompanhadas de perto por investidores brasileiros, pois devido a diferença do fuso horário, se tornaram um grande indicador de como será o humor dos investidores no dia seguinte.

Quais são as principais bolsas de valores da Ásia?

Para definir as principais bolsas de valores asiáticas, o critério adotado é o valor de mercado total e o volume de negociação diária que a Bolsa possui.

Nesse sentido, as três maiores bolsas asiáticas são a Tokyo Stock Exchange (TSE), Shanghai Stock Exchange (SSE) e a Hong Kong Stock Exchange (HKEX).

Tokyo Stock Exchange

A Tokyo Stock Exchange é a Bolsa de Valores do Japão, sendo que ela está entre as principais bolsas de valores do mundo, sendo superada apenas por NYSE e NASDAQ que são as duas maiores.

A TSE tem em sua listagem grandes empresas do mercado como Toyota, SoftBank, Fast Retailing, Honda, Mitsubishi, dentre outras. E o principal índice financeiro usado para analisar o seu desempenho é o Nikkei 225 e o Topix.

Foi fundada no dia primeiro de janeiro de 2003 e sua capitalização de mercado é de aproximadamente US$ 6,71 trilhões.

Hong Kong Stock Exchange

A Bolsa de valores de Hong Kong é a terceira maior da Ásia, ainda que as negociações aconteçam desde 1891.

Como Hong Kong foi por muito tempo uma colônia inglesa, a dinâmica da sua Bolsa se difere um pouco da de Shangai, uma vez que ela é mais independente do governo.

Portanto, pode-se dizer que a bolsa de Hong Kong é mais aberta a investidores de outros países, sendo que ela se formou depois da unificação de quatro bolsas independentes de Hong Kong no ano de 1986.

O seu principal índice é o Hang Seng Index, sendo que sua capitalização de mercado é de aproximadamente US$ 6,87 trilhões.

Shanghai Stock Exchange

A Shanghai Stock Exchange está entre as maiores bolsas de valores do mundo. No entanto, diferente das demais, ela é controlada pela Comissão de Valores Mobiliários da China.

Assim sendo, ela não é totalmente aberta para investidores de outros países, pois possui uma restrição maior no fluxo de capitais.

O formato atual da Bolsa de Shanghai foi aberto em novembro de 1990, sendo que as principais empresas negociadas são a ICBC, Agricultural Bank of China e Bank of China.

A sua capitalização de mercado é de aproximadamente US$ 7,63 trilhões sendo que o principal índice é o SSE Composite.

Como investir nas bolsas asiáticas?

Devido ao grande crescimento da região, muitos investidores possuem disposição de investir em ações de empresas listadas nas bolsas da Ásia.

Uma das maneiras mais fáceis de investir no continente asiático é adquirindo ações diretamente, abrindo uma conta em uma corretora de valores no país.

Entretanto, esse caminho é um pouco mais complexo, uma vez que países como a China possuem uma restrição maior ao capital estrangeiro.

Outra maneira é investir em um ETF na Bolsa de Valores do Brasil que replica as principais empresas de lá, como o XINA11 que tem em seu portfólio ações das principais organizações da China.

Além disso,  há uma outra possibilidade de investir em ações no exterior por meio de ADRs que são parecidos com os nossos BDRs, mas que são listados na bolsa americana.

Sobre o autor

Equipe Empiricus

A maior equipe de análise de investimentos do Brasil, 100% dedicada a te ajudar a encontrar as melhores oportunidades de investimento.