Times
Investimentos

Banco Central mantém tom de vigilância com cenário fiscal local; confira os títulos de renda fixa que melhor se adequam ao momento

Para analistas, títulos pós-fixados curtos e títulos indexados à inflação, para prazos mais longos, são as melhores apostas para o momento; veja as recomendações

Compartilhar artigo
Data de publicação
20 de dezembro de 2022
Categoria
Investimentos
banco central - super renda fixa
Imagem: Freepik

O Banco Central (BC) manteve o tom de vigilância com o cenário fiscal local empregado na Ata do Copom no relatório trimestral de inflação divulgado na última quinta-feira (15).

Quando perguntado sobre como o BC projeta os impactos nas contas públicas em seus modelos, o presidente Roberto Campos Neto esclareceu que utiliza R$ 130 bi como gastos adicionais extra-teto, valor significativamente abaixo dos R$ 168 bilhões no texto da PEC que tramita na Câmara.

Caso a PEC seja aprovada da forma que está hoje, o mercado deve continuar desafiando o BC e precificando a volta do ciclo de alta da Selic no início de 2023.

Mesmo voltando a destacar que o Banco Central não tem como trabalhar com um projeto que sequer foi aprovado, as autoridades monetárias devem se manter na retaguarda, de tal modo que cortes na taxa Selic para 2023 fiquem cada vez mais distantes

Em meio a um cenário cheio de incertezas tanto aqui como lá fora, continuamos com visão favorável para títulos pós-fixados curtos (prazos de até ano) e títulos indexados à inflação, preferencialmente isentos, para prazos mais longos (acima de 5 anos).

Dividendos ‘estratosféricos’ da Petrobras valem a pena o risco de investir na ação? Clique aqui para ver o que pensa Rodolfo Amstalden, sócio-fundador da Empiricus.

Confira as recomendações de renda fixa para o momento:

O investimento na taxa líquida indicada da LCA pós-fixada do Banco BTG Pactual equivale a uma aplicação com taxa bruta aproximada de 113,49% do CDI. 

O investimento na taxa líquida indicada da LCI do Banco Itaú equivale a uma aplicação com taxa bruta aproximada de 115,85% do CDI.

O investimento na taxa líquida indicada da LCI do Banco Bradesco equivale a uma aplicação com taxa bruta aproximada de 113,49% do CDI.

O investimento na taxa líquida indicada da LIG IPCA+ do Bradesco equivale a uma aplicação com taxa bruta aproximada de IPCA + 8,39% ao ano.

*O trecho e as indicações acima foram tiradas do relatório da série Super Renda Fixa, da Empiricus, comandada por Lais Costa e Diego Bleinroth. Os assinantes da série têm acesso aos relatórios completos, com informações a respeito do mercado brasileiro e internacional, além das tradicionais recomendações.