Investimentos

Já parou pra pensar no seu futuro hoje? Conheça a Nova SuperPrevidência

Lançada essa semana, a Nova SuperPrevidência da Vitreo te ajuda a pensar nessa pergunta com mais tranquilidade

Compartilhar artigo
Data de publicação
24 de junho de 2022
Categoria
Investimentos
Criança em cima de livros olhando para o futuro
Imagem: Reprodução

Se você é a pessoa que vive constantemente pensando nessa pergunta, ou até mesmo se você é a pessoa que “só se vive uma vez” e se incomoda quando essa pergunta é feita porque ainda está cedo para pensar nisso, sugiro que pare por um minuto e imagine um pouco como você quer viver ao se aposentar.

Agora que você tem uma ideia de como quer estar ao chegar lá, não importa a cena que você desenhou para realizá-la. O fato é que você vai precisar de dinheiro pelo menos caindo na sua conta todo mês ou até mesmo com uma boa reserva guardada para viver.

Lidar com questões como a escolha de uma forma de previdência correta pode parecer cedo demais, ou até mesmo te dar uma singela dor de cabeça. Porém, ao investir em um fundo com vantagens tributárias e possibilidade de entregar a você um bom ganho no longo prazo, pode tornar esse processo mais tranquilo.

E é isso que o mais novo fundo de previdência da Vitreo propõe. Lançado nesta última terça-feira (21), a Nova SuperPrevidência da Vitreo combina os melhores fundos em uma só carteira, com todos os benefícios de um fundo de previdência (como ausência de come-cotas e menor alíquota possível de IR).

Uma adaptação da SuperPrevidência 1 e 2, o fundo inspirado na série Os Melhores Fundos de Investimento já reunia um equilíbrio entre renda fixa, multimercados, ações e um pouco de exposição internacional em dólar.

Porém, agora a Nova SuperPrevidência conta com mais liberdade e inovação, após a nova resolução da Susep.

Quais são as vantagens 

Os analistas resumiram as vantagens de investimento via fundo de fundos (FoFs) de previdência em comparação a investir diretamente em fundos de previdência, entre eles estão: 

  • Diversificação: em um único investimento é possível acessar vários fundos, classes de ativos, estilos de gestão, e diferentes moedas.
  • Economia de escala – é possível investir em um FoF como a Nova SuperPrevidência a partir de 1 mil ou 200 mensais no aporte programado (bem menos do que o investimento mínimo de alguns fundos que estão no combo e exigem aporte perto de R$ 50 mil);
  • Acesso a fundos restritos: alguns fundos não podem ser acessados pelo público geral e são oferecidos apenas para investidores qualificados;
  • Foco no que importa: em vez de se preocupar em acompanhar, diariamente, as mudanças de estratégia e de indicações para executá-las em sua carteira, muitos investidores preferem delegar a um gestor;
  • Zero come-cotas em todos os fundos da carteira;
  • Simplicidade na declaração do IR – é muito mais simples declarar um único fundo que investe em mais 20 ou 30 outros, por exemplo, do que a burocracia de fazer um por um.

Mas o que muda em relação a SuperPrevidência?

Uma das principais mudanças é a maior exposição em aplicações de fundos internacionais e alternativos como criptoativos, dada a maior flexibilidade da nova carteira.

As classes mais tradicionais como renda fixa, multimercado e ações tiveram uma redução marginal para acomodar as novidades.  “Para ganhar dinheiro no longo prazo, com um nível de risco adequado, é essencial a diversificação e a exposição aos melhores gestores do mundo”, explica os analistas da casa. 

Agora, a Nova SuperPrevidência reúne alguns dos melhores gestores do Brasil, como 

SPX, Berde, Kapitalo, Bogari e Brasil Capital. Também aloca recursos em fundos que investem em crédito estruturado e com estratégias long e short. 

Os motivos dessa novidade ser tão especial, para os analistas, além de investidores que não se enquadram na definição da CVM de investidor qualificado terem acesso a fundos restritos, também existe uma grande oportunidade de mais dinheiro no bolso, dado que é possível acessar os melhores gestores do mundo sem come-cota, tornando o investimento ainda mais rentável. 

Outra vantagem é a gestão da carteira ser ativa, o que possibilita bons resultados mesmo em momentos ruins. “Tudo depende da estratégia, e a diversificação em momentos ruins faz com que o risco seja mitigado.”

Todas as mudanças realizadas geram uma carteira mais eficiente, com maior potencial de retorno e menor risco. A combinação de todos esses ativos e dos fundos capitaneados pelas gestoras geram um portfólio resiliente e completo para os próximos 10,20, 30 anos, afirmam os analistas. 

Se você já possui um plano de previdência, saiba que pode solicitar uma portabilidade, sem precisar pagar a mais por isso. Ou se você possui qualquer outro plano de previdência diversificada, pode solicitar sua portabilidade mantendo todos os benefícios tributários. 

Sobre o autor
Alice Almeida