Times
Mercado

Arbitragem: o que é e como funciona essa operação? Vale a pena fazer?

A arbitragem é uma operação que visa obter lucro mediante uma diferença de preços entre mercados. Entenda melhor como funciona a arbitragem.

Por Equipe Empiricus

17 de maio de 2023, 17:19

Imagem representando a arbitragem no mercado financeiro, mostrando o touro e o urso em cima de um gráfico.

No mercado financeiro existem uma série de estratégias que impactam os investidores. Sendo assim, é muito importante entendê-las. Dentre elas, uma das mais importantes, e ao mesmo tempos mais desconhecidas do público em geral é a arbitragem financeira

A arbitragem financeira se baseia na premissa de que, em determinados momentos, um ativo pode ser negociado por preços distintos em bolsa de valores diferentes, o que cria uma oportunidade para o investidor lucrar com essa discrepância de preços.

Essa técnica é muito discutida no mundo dos investimentos, sendo muito utilizada por profissionais experientes para maximizar seus ganhos e minimizar os riscos em suas operações.

O que é arbitragem financeira?

A arbitragem financeira é uma estratégia usada por investidores para fazer aplicações visando lucro, mas sem se expor a riscos. Ela consiste em aproveitar as diferenças de preços entre ativos financeiros idênticos ou similares em diferentes mercados ou locais.

Na prática, a arbitragem é a prática de comprar um ativo em um mercado onde seu preço está baixo e, em seguida, vendê-lo em outro mercado onde seu preço está mais alto. A diferença de preços entre os mercados permite ao investidor obter lucro sem risco, pois ele não precisa se preocupar com as flutuações do mercado.

A arbitragem é possível porque existem imperfeições nos mercados, como diferenças nos custos de transação, diferenças nas informações disponíveis sobre um ativo ou até mesmo diferenças nas expectativas dos investidores.

Essas imperfeições criam oportunidades para os investidores explorarem as diferenças de preços entre os ativos.

A arbitragem pode deixar de existir?

Um fato interessante sobre a arbitragem é que a sua própria existência pode fazer com que ela pare de existir futuramente.

Isso porque a lei de oferta e demanda faz com que os preços fiquem muito próximos.  

Como funciona a arbitragem?

De forma resumida, a arbitragem ocorre quando um ativo é comprado em um mercado e vendido em outro simultaneamente por um preço mais alto. 

Arbitragem no cotidiano

Imagine que uma pessoa A precisa comprar uma cama urgente. Ela está disposta a pagar até R$ 2.000,00 por uma cama. No entanto, há uma pessoa B que está vendendo uma cama por R$ 1.500,00.

Se a pessoa B comprar a cama por R$ 1.500,00, poderá vendê-la por R$ 2.000,00 para a pessoa A. Dessa forma, a pessoa B estará agindo como um intermediário nessa negociação e poderá lucrar R$ 500,00.

Essa é uma oportunidade de arbitragem.

Arbitragem no mercado 

Um exemplo de arbitragem financeira no mercado é a de fusão e aquisição. 

Suponha que uma empresa X esteja sendo adquirida por outra empresa Y, com uma oferta de compra de R$ 100 por ação. No entanto, as ações da empresa X estão sendo negociadas no mercado a R$ 99,50. 

Um arbitragista pode comprar as ações da empresa X no mercado por R$ 99,50 e vender imediatamente para a empresa Y por R$ 100, obtendo assim um lucro instantâneo de R$ 0,50 por ação.

Por que a arbitragem existe?

Essa estratégia de arbitragem é possível porque o preço de mercado das ações da empresa X não reflete completamente o valor da oferta de compra da empresa Y. 

Assim, o arbitragista aproveita essa diferença de preço para obter um lucro sem correr um grande risco financeiro. 

No entanto, essas oportunidades de arbitragem geralmente desaparecem rapidamente à medida que mais investidores se envolvem na negociação e o preço de mercado se ajusta ao valor da oferta de compra.

Exemplo de arbitragem com ativos financeiros

Se uma ação está sendo negociada a R$10 em uma bolsa de valores e a R$ 11 em outra, um investidor pode comprar a ação na bolsa onde ela está mais barata e vendê-la imediatamente na outra bolsa, obtendo um lucro de R$ 1 por ação.

Essa estratégia pode gerar lucros com o aproveitamento de distorções temporárias de preços devido a eventos específicos.

Tipos de arbitragem financeira

Basicamente, existem 3 tipos de arbitragem no mercado financeiro, sendo elas: 

  • Arbitragem cambial;
  • Arbitragem à vista contra prazo;
  • Arbitragem de bolsa em bolsa.

Arbitragem Cambial

As transações aqui acontecem com a compra e venda entre moedas de mercados diferentes. Dessa forma, é possível lucrar com a diferença de preços.  

Arbitragem à vista contra prazo

Segue a mesma lógica da cambial, mas com a diferença de que a negociação é feita entre o mercado à vista e o mercado futuro. Assim, o principal objetivo é lucrar com a diferença de preço de um ativo à vista e o que ele irá valer a prazo.

Arbitragem de bolsa em bolsa

Aqui, a operação consiste na compra e venda dos mesmos ativos, mas em bolsas de valores diferentes.

Vale a pena fazer arbitragem?

A arbitragem financeira é uma estratégia que pode proporcionar operações lucrativas. Mas será que vale a pena fazer arbitragem? 

É importante lembrar que ela pode envolver riscos e, por isso, é importante que o investidor tenha uma boa experiência no mercado e das práticas regulatórias.

Existem várias formas de arbitragem financeira, e cada uma delas pode envolver diferentes níveis de risco e retorno. Alguns tipos de arbitragem financeira, como a arbitragem de fusões e aquisições, podem ser mais complexos e exigir mais recursos e expertise. Outros, como a arbitragem cambial, podem ser mais simples, mas ainda assim requerem um conhecimento especializado.

Em geral, a arbitragem no mercado financeiro pode ser uma estratégia interessante para investidores experientes que têm acesso a informações relevantes sobre os mercados e são capazes de identificar e aproveitar oportunidades lucrativas rapidamente. 

Entretanto, é importante lembrar que a arbitragem financeira não é isenta de riscos e pode não ser adequada para todos os investidores.

Antes de decidir se a arbitragem é adequada, é recomendável buscar orientação de um profissional qualificado e avaliar cuidadosamente seus objetivos de investimento, tolerância ao risco e situação financeira.

  • Quer aprender como fazer seu dinheiro trabalhar para você? Liberamos 7 aulas gratuitas do curso “Jornada da Liberdade Financeira”, com a analista Larissa Quaresma. Clique aqui para assistir. 

Sobre o autor

Equipe Empiricus

A maior equipe de análise de investimentos do Brasil, 100% dedicada a te ajudar a encontrar as melhores oportunidades de investimento.