Times
Empresas

Lucro Líquido: entenda o que é, como calcular e como analisar esse indicador

O lucro líquido é uma medida que mostra o quanto sobrou de dinheiro após uma empresa pagar todas suas obrigações. Saiba o que é e como calcular o lucro líquido.

Por Equipe Empiricus

29 de junho de 2023, 19:46

Imagem de uma seta apontando para cima com pessoas ao fundo para representar o lucro líquido.

No mercado financeiro, o termo lucro líquido é frequentemente mencionado como uma medida crítica da rentabilidade. Compreender esse conceito fornece uma visão valiosa do desempenho financeiro de um negócio.

Vale destacar que avaliar o lucro líquido é fundamental não apenas para os gestores, mas também para investidores, credores e outras partes interessadas. Afinal, ele permite a avaliação da eficácia com que uma organização transforma receita em lucro.

O que é o lucro líquido?

Lucro líquido é uma medida financeira que representa a quantidade de receita que permanece depois de deduzidos todos os custos, despesas, impostos e juros de uma empresa.

É frequentemente referido como “o resultado final” ou “lucro depois dos impostos”, porque é calculado após a dedução de todos os custos associados à produção e venda de bens ou serviços, bem como outras despesas operacionais e passivos fiscais.

Quando positivo, indica que a companhia está gerando mais receita do que custos, enquanto negativo mostra que a empresa está gastando mais do que ganhando.

Essa medida também é frequentemente usada por investidores ao avaliar a saúde financeira de uma organização, pois pode fornecer insights sobre a rentabilidade da empresa e seu potencial de crescimento a longo prazo.

Qual a sua importância para uma empresa?

O lucro desempenha um papel crucial na demonstração do desempenho financeiro geral, oferecendo uma visão clara da rentabilidade após todas as despesas serem contabilizadas.

É um indicador direto de como a gestão está efetivamente convertendo vendas em lucros, após levar em consideração os custos fixos e variáveis, impostos e juros.

Essa medida é um reflexo da eficiência operacional e serve como um forte indicativo da competência gerencial.

Além disso, ele é de grande importância para os investidores, pois informa quanto dinheiro a companhia tem à disposição para distribuir aos acionistas ou reinvestir no negócio.

Um lucro líquido saudável também pode abrir oportunidades para expandir as operações, investir em novas linhas de produtos ou serviços e aumentar a competitividade da empresa no mercado.

Como o lucro líquido é calculado?

O lucro líquido é calculado subtraindo todas as despesas, tanto fixas quanto variáveis, da receita total. A fórmula conceitual, com base nesse cenário, é a seguinte:

  • Lucro Líquido = Receitas Totais – (Despesas Fixas + Despesas Variáveis + Despesas com Juros + Impostos)

Vamos ver como isso se aplica em um exemplo prático.

Suponha que você tenha uma empresa que fabrica e vende sapatos. No último ano, as finanças se apresentaram da seguinte forma:

  • Receitas totais de vendas: R$500 mil;
  • Despesas fixas (salários, aluguel, etc.): R$150 mil;
  • Despesas variáveis (custo dos materiais para produzir os sapatos): R$150 mil;
  • Despesas com juros (juros de empréstimos ou financiamentos): R$50 mil;
  • Impostos: R$50 mil.

Usando a fórmula, temos:

  • Lucro Líquido = R$500.000 – (R$150.000 + R$150.000 + R$50.000 + R$50.000)
  • Lucro Líquido = R$500.000 – R$400.000 = R$100.000

Portanto, o lucro da sua empresa no último ano foi de R$100 mil. Este é o valor que sobrou depois de pagar todas as despesas fixas e variáveis, juros e impostos associados à operação do seu negócio.

Diferença entre Lucro Líquido e Caixa

É essencial saber a diferença entre lucro líquido e fluxo de caixa, pois, embora ambos sejam indicadores importantes de saúde financeira, eles oferecem perspectivas diferentes.

Como já mencionado, o lucro representa a quantidade de receita que resta depois de subtrair todas as despesas, incluindo custos de produção, despesas operacionais, juros e impostos.

É uma medida da rentabilidade ao longo de um período de tempo e é calculado com base no princípio do regime de competência, o que significa que leva em consideração todas as receitas e despesas incorridas durante um período, independentemente do pagamento ter sido recebido ou a despesa ter sido paga nele.

O fluxo de caixa, por outro lado, é a quantidade de dinheiro que está entrando e saindo. Ele captura o movimento de dinheiro na forma de recebimentos e pagamentos e é um indicador do quão bem uma organização está gerenciando seu dinheiro para pagar suas despesas e financiar suas operações.

Vale destacar que o fluxo de caixa é calculado com base no princípio do regime de caixa, o que significa que só leva em consideração as transações quando o dinheiro realmente muda de mãos.

O que é a margem líquida?

A margem líquida, por sua vez, é um indicador financeiro importante que mostra a porcentagem do lucro em relação às receitas totais. Em outras palavras, ela mede quanto de cada real em vendas a empresa mantém em lucros.

Essa é uma medida frequentemente usada para comparar a rentabilidade entre companhias e setores. Quanto maior a margem líquida, mais eficiente é a organização em converter receita em lucro.

A fórmula para calculá-la é:

  • Margem Líquida = (Lucro Líquido / Receita Total) x 100

Por exemplo, se uma empresa tem um lucro de R$50 mil e receitas totais de R$200 mil, a margem líquida seria:

  1. Margem Líquida = (R$50.000 / R$200.000) x 100 = 25%

Isso significa que a companhia tem uma margem de 25%, ou seja, ela ganha 25 centavos de lucro para cada real de receita.

Conhecer a margem líquida é essencial para fazer uma boa análise fundamentalista de um negócio quando se pretende comprar ações de determinada companhia.

Foi possível entender o que é lucro líquido? Se sim, compartilhe essa matéria e contribua para melhorar o conhecimento de mais pessoas.

Sobre o autor

Equipe Empiricus

A maior equipe de análise de investimentos do Brasil, 100% dedicada a te ajudar a encontrar as melhores oportunidades de investimento.