Times
Criptomoedas

Solana (SOL): vale a pena investir? Saiba como funciona essa plataforma cripto

A Solana é uma plataforma descentralizada que permite a construção de aplicativos e outros tokens de forma escalável. Saiba mais como funciona a Solana.

Por Equipe Empiricus

9 de fevereiro de 2023, 17:21

Imagem representando a Solana, mostrando uma imagem da criptomoeda

Solana é um ecossistema em blockchain descentralizado que possibilita a criação de contratos inteligentes, aplicativos decentralizados e tokens de transação.

O token SOL, a criptomoeda da Solana, está entre as principais cripto do mercado. Assim, conhecê-la é fundamental para todo investir interessado neste universo.

Com grande foco em velocidade, utilidade e sustentabilidade, o projeto vem ganhando força e precisa estar nos radares dos investidores.

O que é Solana (SOL)?

A Solana é uma plataforma em blockchain de código aberto e descentralizada que permite a construção de aplicativos e outros tokens de forma escalável. A arquitetura é toda pensada para ser extremamente rápida, barata e sustentável.

Ao passo que SOL é o token nativo da Solana, que pode ser negociado nas corretoras como acontece com o Bitcoin, por exemplo. É com os tokens que é possível realizar atividades na rede, como a execução de contratos inteligentes.

Como a Solana foi criada?

A plataforma começou a ser desenvolvida em 2017, quando foi fundada a Solana Labs por um grupo de engenheiros chefiados por Anatoly Yakovenko. A equipe era composta por diversos desenvolvedores e engenheiros que trabalharam por anos na Qualcomm, uma das principais empresas de semicondutores.

Entretanto, a rede Solana e seu token SOL apenas foram lançados em 2020. Apesar de ser um projeto jovem, já chegou a ter valor de mercado acima dos R$146 bilhões. Mas hoje está abaixo dos $6 bilhões.

A rede foi desenvolvida não só para ser mais uma criptomoeda, mas sim uma plataforma para possibilitar a construção de novas aplicações decentralizadas, usando como base os contratos inteligentes, semelhante ao que o Ethereum oferece.

Assim, a Solana é diferente do Bitcoin, que é uma criptomoeda e não permite o uso de contratos inteligentes.

Como funciona a Solana?

A Solana é uma blockchain que utiliza do proof-of-stake (PoS) em combinação com a inovação do proof-of-history (PoH).

Enquanto o PoS garante a segurança e elimina a necessidade de mineração, o que reduz os custos tanto de transação quanto ambientais, o PoH acelera todo esse processo ao permitir transações em paralelo.

O SOL é utilizado para proteger a rede através do staking. Esse processo é interessante tanto para detentores da moeda quanto programadores e usuários. Através do staking, detentores recebem parte das taxas de transação e das novas emissões do token.

Enquanto isso, desenvolvedores também podem aproveitar do SOL, uma vez que há o pagamento de taxas por transação.

Atualmente o token SOL pode ser comprado nas principais corretoras de criptoativos. De todo modo, é importante contar com um aplicativo seguro para armazenar a chave da sua carteira e, assim, proteger seus tokens.

Características da Solana

Um dos grandes destaques está o baixo custo da plataforma. Atualmente, as taxas de transações são de apenas $0.00025, um grande atrativo quando se compara aos altos custos do Bitcoin e Ethereum, tanto para uso quanto para investimento.

Dentre as vantagens da Solana, está a infinidade de funcionalidades e aplicativos (os dApps) que o protocolo possibilita, como marketplaces de NFT, protocolos de arrendamento, projetos DeFi, entre outros.

O uso do PoS e PoH torna a blockchain da Solana mais veloz, com capacidade máxima de 50 mil transações por segundo. Por ser escalável, o custo de transações se mantém abaixo dos $0,01.

Sendo descentralizada, ou seja, espalhada por milhares de nós independentes que garantem a continuidade e segurança da rede, a Solana é anti-censura – algo que atrai muitos usuários.

Vale a pena investir em SOL?

Investir em Solana vai depender muito do perfil do investidor. Comprar SOL, assim como qualquer outra criptomoeda, é indicado apenas àqueles com maior apetite ao risco.

Afinal, criptoativos tendem a oscilar bastante, de modo que a variação da Solana seja um grande motivo para ficar fora dos portfólios dos investidores em geral.

As características do projeto são bastante interessantes. O foco em velocidade, utilidade e sustentabilidade pode ser o grande diferencial dessa blockchain em comparação com as demais.

Outro ponto que investidores devem levar em consideração é o aspecto útil da criptomoeda. O valor do SOL está atrelado à popularidade e utilidade do ecossistema. Assim, conforme a blockchain cresce e novos aplicativos são criados, tende a aumentar a demanda por SOL, consequentemente aumentando seu valor.

Porém, nem tudo são flores. A comunidade tende a criticar a Solana pelo seu alto risco de centralização, uma vez que há poucos validadores e grande parte dos tokens estão nas mãos dos fundadores. Enfim, a Solana é um dos principais projetos cripto que não pode ficar de fora do radar dos investidores. Ademais, investir no projeto é também investir no futuro dos aplicativos descentralizados.

Sobre o autor

Equipe Empiricus

A maior equipe de análise de investimentos do Brasil, 100% dedicada a te ajudar a encontrar as melhores oportunidades de investimento.