Times
Day One

Deus abençoe as meme stocks

Day One de 27 de março de 2024, por Rodolfo Amstalden

Por Rodolfo Amstalden

27 de março de 2024, 17:12

Os políticos até então incomodados com os enrijecidos limites de financiamento de campanhas agora podem se tranquilizar.

De forma 100% legal e rentável, basta recorrer ao mercado de capitais.

Sem surpresas, a lição foi dada ontem por Donald Trump, mediante o IPO da Truth Social – rede social que estreou bombando na Nasdaq, com alta de +16%.

Ao superlativo valor de mercado de quase US$ 8 bilhões, a TS roda sob uma receita anualizada de aproximadamente US$ 4,5 milhões, para um prejuízo estimado em US$ 60 milhões.

Dentro de um arcabouço tradicional de análise, poderíamos ressaltar que o valuation da empresa de Trump está meio puxado.

As métricas usuais de avaliação acenderiam sinais de alerta, dado o múltiplo de 2 mil vezes receita, bem acima de suas pares.

Ademais, mesmo sob uma perspectiva estratégica, poderíamos perguntar por que o mundo precisaria de mais uma rede social…

Mas a verdade é que nada disso importa.

Se você fizer contas e achar que faz sentido shortear DJT, tome cuidado para não ir à falência com as possíveis consequências desse short.

Afinal, a dinâmica que rege a narrativa da Truth Social é completamente descolada de fundamentos corporativos.

Estamos falando de uma meme stock turbinada por anabolizantes políticos e ideológicos; é quase impossível dizer se um ativo desse tipo está barato ou caro.

Nas palavras do investidor Mark Willis, “we do appreciate President Trump but it’s more about free speech”.

Scott Lewczak, que também está pesadamente comprado em DJT, complementa: “even if I lose every penny, I will fight to the end”.

Trump também parece disposto a lutar com todas as forças por sua reeleição, especialmente agora que Biden dá sinais de recuperação nas pesquisas eleitorais.

Além do salto patrimonial com o IPO da Truth Social, ele vem fazendo uma graninha extra com royalties sobre as bíblias do tipo “God Bless the USA”, vendidas a 60 dólares.

Geralmente ateus e avessos ao mercado de capitais, os esquerdistas vão precisar pensar em outras fontes de financiamento.

Sobre o autor

Rodolfo Amstalden

Sócio-fundador da Empiricus, é bacharel em Economia pela FEA-USP, em Jornalismo pela Cásper Líbero e mestre em Finanças pela FGV-EESP. É autor da newsletter Viva de Renda.