Day One

Presentes, exageros e uva-passa

Enfim, chegamos a uma das épocas mais aguardadas do ano.  Repleta de encontros e reencontros de pessoas que amamos, por outro lado, também marcada por exageros.

Compartilhar artigo
Data de publicação
24 de dezembro de 2021
Categoria
Day One

Enfim, chegamos a uma das épocas mais aguardadas do ano.  Repleta de encontros e reencontros de pessoas que amamos, por outro lado, também marcada por exageros.

Celebrações de amigos secretos, jantar com amigos, festa da firma e outras confraternizações, como o próprio Natal de hoje, podem nos levar a consumir mais álcool, comidas e doces do que estamos acostumados. Por falar em comida, nem vamos entrar na polêmica das uvas-passas no arroz.

Nas férias e recessos em pleno verão, ainda mais depois de meses trancados em casa, acabamos atraídos para toda e qualquer oportunidade de nos expor ao sol, tentando recuperar aquele bronze e, em alguns casos, conseguindo queimaduras.

Por fim, os presentes. Não se pode negar o prazer que temos ao selecionar e acertar justamente o que a pessoa presenteada queria. O problema é nos empolgarmos e exagerarmos nos presentes dos outros e esquecermos de agradar a nós mesmos.

Para o seu presente, recomendo um investimento no seu futuro: um portfólio equilibrado.  Afinal, exageros vão muito além de uvas-passas e presentes, precisamos evitá-los na concentração excessiva dentro de nossas carteiras. A beleza de um portfólio equilibrado e resiliente é subestimada pelos investidores.

Por incrível que pareça, a importância de um portfólio equilibrado foi uma lição aprendida sob a feliz influência de um dos meus presentes de Natal favoritos quando criança: os videogames.

Cresci me divertindo com os mais diversos tipos de games, desde Pokémon, passando por jogos de RPG e, apesar de hoje não ser mais tão fã de futebol, tive uma longa fase de FIFA.

Isso pode ser uma novidade para você, mas vários desses jogos fazem com que o jogador precise selecionar personagens para montar seu time, muitas vezes te obrigando a tomar duras decisões no processo de decisão.

Em FIFA, por exemplo, essa característica ganha destaque com o Modo Treinador, ao permitir que você se torne técnico de um time de futebol. Você precisa manejar recursos limitados escolhendo quem deve fazer parte da equipe. Dessa forma, se você gastasse todo seu capital apenas nos melhores artilheiros e ignorasse, por exemplo, a defesa e o goleiro, o resultado poderia ser catastrófico.

O mesmo conceito pode ser aplicado a qualquer esporte de equipe, assim como para seus investimentos. No caso de fundos, cada classe representa um tipo de jogador e sua carteira é o seu time.

Nesse sentido, seus atacantes seriam os fundos de ações e long biased, enquanto o meio de campo seria dos fundos multimercados e globais. A defesa seria composta pelos fundos de renda fixa e, por fim, o goleiro seria o fundo cambial.

Se você é conservador e tem receio do cenário à frente, ainda assim você deixaria de ter um bom atacante? Se o mercado tiver um retorno muito positivo, ao contrário das suas expectativas, seu time não estaria posicionado para aproveitar a oportunidade que poderia te garantir um empate ou, quem sabe, até a vitória naquele jogo.

Mesmo se o goleiro custasse caro, você deixaria de ter um no seu time? Todos achavam, por exemplo, o dólar caro a R$ 4 antes da pandemia, e a suposição continua com ele a R$ 5,70. Aqueles que ignoraram o preço e não aceitaram o risco de ficar sem goleiro muito provavelmente sofreram menos gols nos últimos dois anos.

Obviamente não existem garantias de que ter uma boa defesa ou um bom goleiro vá fazer com que você tenha um resultado melhor, mas aumenta consideravelmente as suas chances. Além disso, sua confiança na defesa te permite armar um bom ataque, sem se preocupar que um erro possa custar o jogo.

Investir não é um campeonato eliminatório – pelo menos não deveria ser – em que um mês, um semestre ou um ano com perdas te elimina. Ter uma ou outra perda não é problema, desde que continuemos firmes e conquistando vitórias consistentemente.

Tratando-se de fundos, do que você precisa para ganhar a disputa contra um mercado volátil e imprevisível?

Na minha opinião, o primeiro passo é descobrir quem são os jogadores de primeira linha do mercado de fundos brasileiro e no global.  Mais ainda: descobrir onde encontrá-los e qual o seu estilo de jogo. É para isso que existe a série Os Melhores Fundos de Investimento.

O próximo passo é montar o seu time, equilibrando o capital disponível e o mínimo necessário para acessar cada jogador.

Se você preferir delegar essas escolhas, temos uma carteira sugerida que reflete a nossa melhor visão sobre como deve ser a sua equipe vencedora.

Quer saber da melhor notícia? Graças à Vitreo, essa carteira é acessível a qualquer um que tenha a partir de R$ 100 através do FoF Melhores Fundos Blend, combinando nossas melhores ideias de investimento no Brasil e no mundo.

Ela é a melhor forma de começar, para que, depois, se assim desejar, você se aprofunde e personalize sua carteira deixando-a com a sua cara ao adicionar fundos paralelamente ao FoF.

Os presentes de Natal que ganhei ao longo da vida me ajudaram a ter essa visão de portfólio, equilíbrio e estratégia. Neste Natal, se dê uma carteira equilibrada de presente e pense em um presente para seus filhos que, além de divertido, também possa agregar valor no longo prazo.

Um feliz Natal e um grande abraço,
Bruno Marchesano