Uma imagem vale mais do que mil palavras

Esta é a segunda vez na história da Empiricus em que eu, Felipe, estando no escritório, não vou escrever o Day One — sendo mais […]

Esta é a segunda vez na história da Empiricus em que eu, Felipe, estando no escritório, não vou escrever o Day One — sendo mais preciso, praticamente não vou escrever. Aos curiosos: a anterior foi quando pedi para a Luciana Seabra redigir uma pequena homenagem a Pedro Damasceno, um dos fundadores da Dynamo, por conta de seu trágico falecimento (como ela o conhecia pessoalmente e eu não, me pareceu mais apropriado).

Uma imagem vale mais do que mil palavras. Se apelo ao valor das imagens em detrimento às palavras é porque sinto uma força do outro lado contra a qual é difícil lutar. Se isso não der certo, enterra-se a pesquisa independente no mercado financeiro brasileiro. E o que o “sistema” quer, assim mesmo, entre aspas, é justamente enterrar as opiniões independentes relevantes. Com o perdão do meu francês, “o sistema é foda”, como dizem naquele filme blockbuster.

Como mesmo nos esforços mais hercúleos para ser lacônico ainda sou prolixo, aqui usarei duas imagens, não apenas uma. Existe razão para isso: quero passar duas mensagens.

A primeira é um texto do excelente gestor James Gulbrandsen, da NCH Capital, a quem só tenho a agradecer e admirar pelo papo de ontem e pela ideia de deixar o Texas e vir para o Brasil ajudar a democratizar os investimentos por aqui. Fiquei absolutamente atônito com sua competência e com a abordagem pragmática e de resultado com que gere seus fundos. Ele, assim como eu, é um fã de Howard Marks e pensa muito em ciclos, algo que os quatro leitores desta newsletter de certo modo estão familiarizados.


Leitura recomendada

Luciana Seabra mostra como lucrou (e ajudou os leitores a lucrarem) muito com ações sem precisar comprar ações. Ela ensina os assinantes da sua séria a investirem da mesma forma que os maiores investidores profissionais do mercado financeiro. E tudo depende de uma simples atitude, que pode te mostrar esse novo mundo de rentabilidade em menos de 24 horas. Veja aqui o recado que ela gravou.


O recado que gostaria de deixar ao printar aqui essa imagem é simples: por favor, permita-nos apresentar a Empiricus. Depois de nos conhecer, forme sua opinião. Só isso. Da maneira mais humilde possível, apenas peço para quebrar os muros do preconceito e olhar além da superficialidade inicial. Venha nos conhecer por dentro. Estamos aqui, de maneira absolutamente transparente, abertos a responder todas as perguntas.

A segunda imagem se refere à entrevista do Dr. Modesto Carvalhosa ao Money Times. Replico a entrevista para evitar a proliferação de juristas nascidos da noite para o dia — desde a semana passada, eles têm se reproduzido feito Gremlins na água.

Eu só gostaria que as pessoas conhecessem e lessem, sabe? Soubessem os resultados práticos nas vidas delas e no mercado de capitais como um todo. Depois disso, ótimo. Se assim for, estarei feliz e, depois de sete dias, acho que, com alguma sorte, poderia até voltar a dormir.

Últimos recados brevíssimos (e lá se vai um texto longo para alguém que prometeu nem escrever; desculpa, mesmo):

1 – Aos que abriram esta newsletter atrás de uma opinião independente sobre investimentos propriamente dita (vocês estão certos; eu que estou errado, mas pediria uma pequena paciência adicional e certa compreensão em face do momento), aqui está: o amigo James Gulbrandsen, com seu brilhantismo, me deu ontem boas razões para acreditar num bom período à frente para as small caps. Eu já vinha nesse call, como os quatro leitores deste espaço talvez se lembrem. Mas como James é umas 20 vezes mais inteligente e acertador do que eu, saí muito mais confiante. Vale encarteirar um pouco de SMAL11.

2 – Eu não poderia encerrar esta semana de outra forma: Bettina, muito obrigado! E parabéns. Por mais que tente e me esforce, não vou conseguir saber exatamente o que você passou e aguentou nesta semana. Só você mesma sabe. O que tenho a dizer é: você foi e está sendo incrível. Tenho — e estou certo de que a Empiricus inteira tem — um orgulho infinito e eterno de você. Como pessoa física, sozinha, ninguém, ninguém e ninguém na história do Brasil fez tanto pela democratização dos investimentos do que você. Bettina está no campo dos heróis, “woman in arena” (google “man in arena”). Alguns passam por este mundo sem qualquer significado. Outros deixam seu registro escrito de forma indelével no curso das coisas. Você entrou para a história. Fez o que eu tentei por dez anos e não consegui. Meus parabéns, do fundo do meu coração.

Inscreva-se em nossa newsletter