Empiricus 24/7

Quase completo

“Quando criamos a Empiricus, lá em 2009 […]”.

Compartilhar artigo
Data de publicação
25 de julho de 2022
Categoria
Empiricus 24/7
Quase completo
Fonte: Free Pik

Quando criamos a Empiricus, lá em 2009, havia uma total ausência de orientação de investimentos para pessoas físicas, especialmente dentro do universo de renda variável.

O mercado da época era literalmente uma fração do que é hoje, com menos de 400 mil pessoas com CPFs cadastrados na Bolsa, sendo que boa parte delas com a chamada “custódia morta”, ou seja, sem qualquer movimentação recente.

Apesar de ainda pequeno, o mercado vinha de uma fase recente de crescimento acelerado, com o Brasil voltando a chamar atenção de investidores internacionais animados com o ciclo positivo de commodities.

Com muito dinheiro vindo de fora, empresas corriam para abrir capital, aproveitando nossa condição de “bola da vez”.  

Vendo o sucesso dos gringos, brasileiros abriram conta nas corretoras para participar da festa.

A animação, todavia, durou pouco. Em 2008, veio a crise do subprime americano que culminou com a quebra da Lemann Brothers.

A onda de otimismo passou, mas sua ressaca deixou muitos com posições perdedoras em ações, ou seja, em níveis muito abaixo do que tinham comprado.

Para piorar, os mesmos bancos e corretoras que ofereceram os papéis nas ofertas públicas, cancelaram a cobertura do research, já que o volume menor negociado não justificava os custos.

Foi nesse ambiente que decidimos transformar nossa vocação em um empreendimento empresarial.

Apaixonados por ações e bolsa, fundamos a Empiricus com o objetivo de ajudar os brasileiros a entenderem a natureza do investimento em ações, sem precisar, para tanto, depender da volátil motivação comercial dos bancos e corretoras.

Desde então, ao longo dos 13 anos de nossa trajetória, muita coisa mudou e evoluiu.

De lá para cá, o aumento do interesse e da participação dos brasileiros permitiu o surgimento e o crescimento de toda uma indústria de plataformas de investimentos, multiplicando por 10 o número de pessoas que investem na nossa Bolsa.

O crescimento, contudo, não se restringiu à renda variável. O escopo de investimentos das pessoas se alargou e se sofisticou.

Títulos públicos, fundos de gestores independentes, fundos imobiliários, ações internacionais e até mesmo criptomoedas foram entrando no cotidiano e nas carteiras das pessoas.

Para acompanhar a crescente demanda, a Empiricus também ampliou sua cobertura das diferentes classes de ativos, incrementando nossas recomendações e aprofundando nossas análises a fim de abranger todo o universo de investimentos que um indivíduo pode acessar.

Também para atender uma demanda de nossos assinantes, agregamos a implementação ao conteúdo produzido.  

Agora, dentro do maior banco de investimentos da América Latina, o BTG Pactual, oferecemos na Vitreo, que em breve também se chamará (spoiler alert!) Empiricus, a melhor maneira de implementar seus investimentos a custo baixo, com fácil acesso e sem conflitos de interesses.

Dentro de toda essa evolução, há uma nota dissonante.

Por mais completa que seja nossa cobertura, há uma classe de ativos em que ainda percebo uma certa lacuna, ou melhor, uma participação menor relativamente à sua importância, que é a renda fixa privada.

Tal fenômeno, porém, não é uma idiossincrasia da Empiricus. Diferente da renda variável, por exemplo, o mercado de renda fixa segue distante dos investidores individuais, com baixa participação direta das pessoas físicas.

Há uma série de explicações para isso, desde a falta de transparência no mercado secundário até o viés curto prazista dos investidores individuais.  O fato é que, apesar dos esforços dos reguladores e participantes de mercado, as pessoas físicas ainda têm pouco interesse em renda fixa privada, tanto locais (debêntures) como internacionais (bonds).

Esperemos que, assim como aconteceu em outros mercados, aconteça uma evolução neste segmento. Iniciativas envolvendo tokenização de valores mobiliários tem o potencial de finalmente nos aproximar desta importante classe de ativos.

QR Asset, nossa parceira nas iniciativas de cripto da Vitreo, tem sido uma das pioneiras dessa inovadora forma de se investir em renda fixa.

Deixo você agora com os destaques da semana.

Boa leitura e um abraço.

P.S.: Fique atento a um novo fundo que será oferecido em breve na plataforma da Vitreo que aproveita uma importante oportunidade de arbitragem, com ganhos interessantes nesse mercado de renda fixa privada. Para saber mais, entre em contato com o seu assessor.