Investimentos

CDB garantido pelo FGC está pagando 18% acima da Selic e o dobro da poupança

Rentabilidade não sofre interferência do IPCA e é chance para “travar o pico” da curva de juros; entenda

Compartilhar artigo
Data de publicação
25 de maio de 2022
Categoria
Investimentos
Imagem de notas de cem reais e dez reais dispostas em uma mesa ao lado de pilhas de moedas de um real, juntamente com uma calculadora e caneta
Reprodução: Freepik

Um CDB aberto para captação nesta semana está chamando a atenção de todo o mercado. Pagando 15% ao ano, o prefixado rende 18% acima da Selic atual e o dobro da poupança. Tudo isso com a tradicional garantia do FGC para até R$ 250 mil por CPF.

Segundo informou a Vitreo, distribuidora do título, será possível realizar aportes até esta sexta-feira (27 de maio) ou até o volume de investimentos se esgotar, o que pode ocorrer antes, diante das condições muito acima da média do mercado.

Na tabela abaixo, você pode observar o rendimento bruto deste título, após o seu período de vencimento (dois anos) para um aporte de R$ 10 mil.

Consideramos a taxa Selic atual (12,75% a.a.) e o rendimento máximo da poupança (0,5% a.m. + TR, considerando as projeções de TR da Vitreo):

Como é possível observar, o título, mesmo com a segurança do FGC, rende mais do que a Selic e ganha com larga vantagem da poupança.

CONHEÇA O TÍTULO QUE PAGA 15% A.A. COM A GARANTIA DO FGC

Garanta o paraíso da renda fixa mesmo após o fim do ciclo de alta dos juros

Quem acompanha as notícias sobre economia vem seguindo a escalada da taxa Selic, referência para os juros do país. Ela passou da mínima histórica de 2% para cerca de 12,75% ao ano, com o objetivo de conter a inflação.

Essa alta favorece diretamente os detentores de títulos pós-fixados, vinculados à própria Selic, que passam a pagar uma rentabilidade maior.

Por outro lado, a rentabilidade dos novos títulos prefixados também sobe, para que se mantenham atrativos diante da Selic. É o caso deste título que paga 15%, mais do que a taxa básica de juros.

Acontece que podemos estar próximos do fim do ciclo de aumentos dos juros. Segundo o próprio Banco Central vem indicando, a alta deve começar a ser freada, já que juros muito elevados prejudicam o andamento da economia.

Portanto, as taxas oferecidas pelos títulos daqui a alguns meses podem cair diante das que temos hoje. Quem comprar um prefixado agora tende a estar em vantagem em relação a quem deixar para o futuro ou a quem comprar um pós-fixado, cuja remuneração varia conforme a Selic.

Com este título, você garante o lucro deste momento de alta da renda fixa, mesmo que ele acabe em breve.

Independentemente da Selic ou do IPCA dos próximos anos.

VEJA COMO INVESTIR NO TÍTULO DE RENDA FIXA QUE PAGA 15% A.A. COM A GARANTIA DO FGC