Times
Mercado

Ações ordinárias (ON): saiba como funcionam e quais são suas vantagens

As ações ordinárias são aquelas que dão direito ao voto e ao chamado tag along. Saiba melhor como funcionam e como investir em ações ordinárias.

Por Equipe Empiricus

31 de janeiro de 2023, 23:45

dobro de lucro nos investimentos

No mercado financeiro existem basicamente três tipos de ações: as preferenciais, as units e as ações ordinárias, conhecidas por dar direito a voto nas assembleias de acionistas.

Dessa forma, quem deseja investir no mercado de ações, precisa entender as diferenças entre elas, bem como saber as características das ações ordinárias antes de investir.

O que são ações ordinárias?

As ações ordinárias são aquelas cujo acionista que as detém pode exercer o direito ao voto nas assembleias de acionistas. Ou seja, você tem um poder maior de decisão na gestão da companhia.

Nesse sentido, a origem da palavra ordinária deriva de “ordem”, sendo que elas também são chamadas de ON. Esse tipo de ação é mais procurada por investidores que tenham interesse em mudanças estratégicas nas organizações.

Além disso, elas também possuem o direito de tag along que é uma garantia de valor mínimo pago ao acionista minoritário se a empresa mudar de controlador.

Entretanto, não são todas as companhias listadas na B3, a bolsa brasileira, que disponibilizam ações ordinárias para negociação. Dessa forma, as mais negociadas são as preferenciais.

Como as ações ordinárias funcionam?

No momento de investir, a principal diferença das ações ordinárias para as demais é que elas apresentam sempre o número 3 na frente dos seus tickets.

Por exemplo, se você investe na Bolsa de Valores, deve ter notado que existem dois tipos de ações da Petrobrás: a PETR3 e a PETR4.

Certamente você já deve ter se perguntado quais são as principais diferenças entre elas, uma vez que até a cotação não é igual entre uma e outra.

Nesse caso, a PETR3 são as ações ordinárias da empresa, ao passo que a PETR4 são as ações preferenciais. Dessa forma, ao adquirir uma ação PETR3 você passa a ter direito a voto dentro da companhia.

Qual a diferença entre as ações preferenciais, ordinárias e units?

Agora que você já entendeu o que é uma ação ordinária, vamos mostrar na prática qual é a principal diferença para outros dois tipos bem comuns: as ações preferenciais e units.

Ação ordinária

A ação ordinária tem por principal característica o direito ao voto em assembleias de acionistas. Portanto, quanto mais ações o investidor tiver, maior será o peso do seu voto.

Além disso, elas também conferem ao investidor alguns direitos adicionais se a empresa por algum motivo mudar de controlador.

Ação preferencial

A ação preferencial, diferente da ordinária, não tem o chamado tag along e também não dá o direito ao voto em assembleias de acionistas.

Todavia, a sua grande vantagem é que ela possui uma maior distribuição de proventos. Ou seja, se você investir com foco em receber dividendos, essa é uma alternativa mais rentável do que uma ação ordinária.

Além de aproveitar uma maior distribuição de lucros, em caso de falência da empresa, os acionistas preferenciais têm preferência no recebimento do que os acionistas ordinários.

Esse tipo de ação é negociado com o prefixo 4 na frente do código. Portanto, tomando o exemplo anterior, as ações da Petrobrás PETR4 são consideradas preferenciais.

Units

As units não são necessariamente um tipo de ação. Elas contemplam um pacote de ações que contém um número determinado de ações preferenciais e ordinárias.

Ao investir em uma unit, o número na frente do ticket será o 11. Em resumo, elas são consideradas as de maior liquidez dentre as três classes de ações.

Quais os benefícios das ações ordinárias?

O maior benefício de uma ação ordinária é possuir o direito ao voto, bem como o chamado tag along, que é uma vantagem dada pela empresa caso o controle seja vendido para terceiros.

Mas o que isso significa? Bem, nesse caso, os acionistas ordinários podem vender suas ações por no mínimo 80% do preço que foi ofertado para o acionista majoritário que exercerá o controle da empresa.

Vale destacar que 80% é um percentual mínimo, sendo que ele pode chegar a até 100% na negociação. Por isso, alguns investidores preferem esse tipo de ação, pensando em uma potencial venda do negócio.

A escolha entre investir em ações ordinárias ou preferenciais depende muito da estratégia adotada pelo investidor. Isso quer dizer que não há uma melhor do que a outra.

A ação ordinária é mais indicada para investidores mais receosos em relação ao futuro da empresa e que tem um olhar mais atento sobre a sua valorização.

Já as ações preferenciais são mais indicadas para os investidores que não têm tanto o foco em participar da gestão da organização, mas sim ampliar o seu ganho com proventos.

Sobre o autor

Equipe Empiricus

A maior equipe de análise de investimentos do Brasil, 100% dedicada a te ajudar a encontrar as melhores oportunidades de investimento.