Times
Mercado

Units: saiba como funcionam e quais são as características desse tipo de ação

As ações do tipo units combinam ativos ordinários e preferenciais para gerar maior liquidez. Saiba melhor como as units funcionam e quais são suas características

Por Equipe Empiricus

31 de janeiro de 2023, 23:46

O mercado de ações é um prato cheio para quem quer investir em empresas estratégicas, mas por muitas vezes confunde o investidor por conta da sua variedade de ativos. Nesse cenário, as units despontam como opções versáteis e democráticas. Essa espécie de “pacote” de ações é bastante comum no mercado e oferece opções para diferentes perfis de investidores.

O que são units?

Units nada mais são que um pacote de classes de ações negociadas em conjunto. Esse agrupamento contempla os dois tipos de ações mais comuns do mercado: as ordinárias e as preferenciais.

Ao investir neste ativo, o investidor compra dois tipos de ações de uma mesma empresa. Essa tática é utilizada como forma de diversificar as frentes da companhia para equilibrar o desempenho no mercado. Dessa forma, o risco de oscilações e perda de valor é reduzido conforme as ações trabalham em conformidade.

Assim como outras ações, as units são negociadas de maneira independente na bolsa de valores. Sua compra pode ser feita diretamente pelo home broker, de maneira integral ou fracionada. Ao adquirir o ativo, o investidor passa a ser acionista da empresa.

Como as units são compostas?

Toda empresa de capital aberto pode criar e negociar units na bolsa, não havendo uma regra específica sobre quantidade de ações. Apesar disso, boa parte das units são compostas por uma ação ordinária e ao menos duas preferenciais.

Para identificar uma unit, o investidor deve se atentar para o código que aparece após o ticker. As ordinárias e preferenciais podem ser identificadas pelo número 11 ao final do ticker de 4 letras que representa a empresa listada.

Uma ação ordinária sozinha é representada pelo número 3 ao final do ticker, enquanto uma ação preferencial leva o final 4 em seu código de negociação. Essas são algumas das principais units do mercado:

  • SANTANDER (SANB11): 1 ação ON + 1 ação PN;
  • BANCO INTER (BIDI11): 1 ação ON + 2 ações PN;
  • BANCO BTG PACTUAL (BPAC11): 1 ação ON + 2 ações PN;
  • KLABIN (KLBN11): 1 ação ON + 4 ações PN;
  • TAESA (TAEE11): 1 ação ON + 2 ações PN;
  • SUL AMERICA (SULA11): 1 ação ON + 2 ações PN;
  • AES TIETE (TIET11): 1 ação ON + 4 ações PN.

Diferença das units para os outros tipos de ações

A unit é uma combinação de um ou mais ativos de uma mesma empresa, estratégia que permite criar um investimento conjunto. Uma das principais vantagens desse tipo de ativo é o fato de possibilitar tanto o ganho de dividendos como o direito a voto.

Mas então o que seriam as ações ordinárias e preferenciais? E quais são os outros tipos de ações existentes no mercado de renda variável? Entenda as principais diferenças entre elas.

Ações ordinárias

As ações ordinárias (ON) estão inseridas na bolsa com código 3. A principal finalidade desses ativos é assegurar direito a voto em assembleias da companhia listada. Assim, o investidor compra uma parcela de participação na empresa para ditar os rumos de suas estratégias.

Apesar de individuais, as ONs devem ser listadas com ao menos 80% de componente seco, uma vez que eles defendem os acionistas minoritários da empresa. Isso porque, caso ocorra uma venda da companhia e a perda de poder majoritário, a nova é obrigada a fornecer o valor da participação antiga para os acionistas.

Já o direito a voto é restrito a uma parcela pequena de investidores, afinal a participação depende do número de ações detidas pelos investidores. Para participar ativamente do processo decisório, o investidor deve ter um lote grande de ações.

Ações preferenciais

As ações preferenciais (PN) vão no caminho inverso das ONs, e não oferecem direito a voto para os seus acionistas. Ainda assim, permite o ganho de proventos e demais lucros em caso de falência ou encerramento da companhia.

As PNs têm um poder de liquidação maior quando comparadas às ações ordinárias e são mais comuns no mercado brasileiro. Porém, especialistas argumentam que esse tipo de ativo protege menos o acionista, apesar de ser mais fácil de negociar.

Um ponto importante das ações preferenciais é a obrigatoriedade de distribuição de proventos em no máximo três anos. Dessa forma, as companhias devem seguir à risca uma certa previsibilidade para com os seus acionistas.

BDRs

Por fim, os Brazilian Depositary Receipts (BDRs) são papéis que representam ações emitidas fora do país. Por serem negociadas no pregão da bolsa brasileira, mas terem seus valores representados em dólar ou euro, devem seguir as regras monetárias do Brasil, e por isso têm funcionamento distinto de outras ações.

Ou seja, ao comprar um BDR, o investidor não investe diretamente em uma companhia estrangeira, mas por meio de uma “ponte”. O responsável por emitir os papéis representativos é a empresa custodiante brasileira, e os títulos devem ser mantidos em depósito nessa mesma instituição.

Quais são as vantagens das units?

A principal vantagem em relação às units é o fato de permitir aos investidores liquidar ainda mais as suas ações. Além disso, possibilita maior solidez para as companhias de capital aberto, já que diminuem os riscos da perda de controle acionário.

As units podem ainda ser uma boa estratégia para quem quer ter mais voz ativa no mercado, já que oferecem a possibilidade de participação de voto ao mesmo tempo que gera tag along.

Outra vantagem é que as units são abrangentes no mercado: há diversas empresas listadas dessa forma na bolsa, possibilitando fácil acesso para os pequenos investidores. Por fim, elas são flexíveis e se adequam a diferentes perfis de investidores, desde os mais arrojados aos mais conservadores – isso, claro, dentro do escopo da renda variável.

Como investir em units?

Como é possível observar, as units têm diversas funcionalidades e vantagens no mercado de ações. Além de serem versáteis, são fáceis de negociar e podem ser combinadas com outros ativos em uma estratégia de diversificação.

O primeiro passo para comprar uma unit é abrir uma conta em uma corretora de sua preferência. Assim como outras ações do mercado, essas também são negociadas pelo home broker das instituições financeiras parceiras da B3. Dito isso, basta fazer um cadastro e começar a negociá-las durante o pregão.

Antes de investir, porém, é importante que você avalie o seu perfil de investidor e estude o histórico de preços da empresa representada pela unit. O mercado de renda variável oferece riscos, e cada companhia tem a sua própria maneira de performar no mercado – que varia conforme o cenário econômico, a procura pelos investidores etc. É essencial também que você analise as características de cada modalidade, desde os units até os ativos individuais – ordinários e preferenciais.

Sobre o autor

Equipe Empiricus

A maior equipe de análise de investimentos do Brasil, 100% dedicada a te ajudar a encontrar as melhores oportunidades de investimento.