Crypto Talks

Axie Infinity: bolha ou oportunidade?

Sinceramente, sempre que tenho que responder à pergunta do título desta newsletter, penso que cripto é um eterno minuto da marmota.

Compartilhar artigo
Data de publicação
11 de agosto de 2021
Categoria
Crypto Talks

OPORTUNIDADE PARA VOCÊ QUE NÃO ACHA QUE É BOLHA

Sinceramente, sempre que tenho que responder à pergunta do título desta newsletter, penso que cripto é um eterno minuto da marmota.

Parece que, de uma hora para outra, o mercado inteiro deixa de entender algo que já foi explicado.

Se um ativo sobe muito, já vem a pergunta sobre bolha e, no caso do Axie Infinity, sobre esquema Ponzi.

O que mais me impressiona não são pessoas externas ao mundo cripto fazendo esses questionamentos — porque essas terão suas opiniões até a realidade se impor como um rolo compressor —, mas, sim, investidores de cripto com alguma experiência tendo a mesma percepção que os que não gostam dessa classe de ativos.

Falar que o jogo só se sustenta com a entrada de novos jogadores é a mesma argumentação que o pré-coiner (indivíduo que ainda não tem cripto) utilizou e utiliza na hora de se referir ao bitcoin.

Quantas vezes já não ouvimos as seguintes frases:

“Bitcoin só sobe porque tem sempre gente comprando e, no dia que isso parar, a bolha estoura.”

“Se as pessoas não comprarem mais bitcoin, ele vai a zero.”

A essas pessoas eu deixo a seguinte reflexão:

Se minha mãe tivesse seis eixos, ela seria uma carreta, e não minha mãe.

Agressivo? Desculpe, mas eu adoro essa “piadela”, quem não deve gostar é minha mãe.

Mas voltando a cripto, as coisas têm que ser avaliadas em seus ambientes sem conceitos prévios para, então, se expressar uma opinião mais precisa.

Não ter pensamento imediatista analisando algo novo é a sua melhor arma para não perder boas opor-tunidades em um mundo em constante evolução.

O Axie Infinity é um jogo que indiretamente permite que os jogadores possuam renda devido à mecâ-nica de criação e queima dos tokens SLP.

A conclusão lógica e imediata dos detratores é que o jogo paga para as pessoas jogarem, logo, não é sustentável.

Meu caro, você esquece que a vontade de vários jogadores pelo mundo sempre foi a de serem remu-nerados por jogos.

Vários jogos, como Tibia e World of Warcraft, têm comércios paralelos de itens que envolvem trocas com dinheiro.

Ignorar que o play-to-earn (lógica em que o jogador ganha para jogar) era algo já desejado é fechar os olhos para o que já acontecia antes do blockchain.

Sabemos hoje que o Napster não deu certo como empresa, mas seu fim não matou a vontade das pes-soas de consumir músicas individualmente para voltar a consumi-las em álbuns.

Pense nisso quando pensar em ir contra a vontade do ser humano.