Deu o que falar

Temos tentado avisar nossos leitores e assinantes de tudo aquilo que vemos de relevante no mercado e de movimentações que possam trazer lucro para você.

Compartilhe:
Deu o que falar

Em 2010, em um chat no BitcoinTalk, o misterioso Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin, escreveu algo como:

“Se você não acredita em mim ou não entende o ponto, eu não tenho tempo para convencê-lo, desculpe”.

Essa foi sua resposta a alguém que duvidava do projeto. Não era uma questão de arrogância ou qualquer outra coisa do tipo. Tratava-se de uma mera questão de foco. Satoshi tinha trabalho a fazer.

“Você nunca convencerá alguém completamente de que ele/ela está errado. Só a realidade pode fazer isso”, escreveu Nassim Taleb em seu mais recente livro, “Skin in the Game”.

Por isso, melhor deixar o tempo cuidar das coisas.

Bem, no caso do Bitcoin, quase dez anos após sua criação, a realidade está aí para quem quiser ver. E os lucros… bem, esses estão bem guardados nos bolsos de quem aproveitou, pelo menos em parte, os movimentos do ativo.

Desde que me juntei, oficialmente, ao time de editores da Empiricus com o André Franco, nós temos incansavelmente falado sobre o potencial de crescimento do mercado e das oportunidades que surgem.

É claro que, no meio do caminho, há não só uma, mas algumas pedras. Investir em cripto não é isento de altos e baixos.

Mesmo assim, temos tentado avisar nossos leitores e assinantes de tudo aquilo que vemos de relevante no mercado e de movimentações que possam trazer lucro para você. Simples assim.

Foi com isso em mente que, recentemente, lançamos a tese do Bitcoin 2.0, importada dos nossos parceiros da Stansberry Research.

E esse tal de Bitcoin 2.0 fez barulho, viu…

Já perdi as contas de em quantos grupos de WhatsApp, canais do YouTube e sites de notícias de cripto eu vi o tema sendo discutido.

Naturalmente, 99% dos envolvidos estavam nos criticando.

Para mim, essa sempre foi a melhor métrica de sucesso.

Pois bem, decidi dedicar a edição de hoje da Crypto Talks para falar um pouco mais sobre esse assunto e colocar alguns pingos nos is.

Confesso que, quando publicamos a carta promocional, os intelectuais do mercado me chamaram de alguns nomes — que, aliás, eu não citaria aqui em respeito à minha mãe.

Onde já se viu dizer que há uma “nova versão” do Bitcoin?

Pior, que irresponsabilidade dizer que um investimento nessa moeda, hoje, pode trazer uma multiplicação de mais de 50 vezes o capital investido.

Acho interessante, ao menos, comentar sobre esses pontos.

Peço, primeiro, que dê uma olhada no gráfico a seguir:

bolha ponto com, antes de estourar, no início dos anos 2000, chegou a 10 trilhões de dólares.

Hoje, o mercado de tecnologia vale ainda mais que isso.

Veja quão pequeno é o mercado de criptoativos perto de um mercado consolidado de tecnologia.

Ainda que se multiplicasse por 100 vezes, chegaria a 30 trilhões de dólares. O fator da multiplicação pode parecer absurdo, mas o resultado final, nem tanto.

Hoje, o bitcoin, sendo o ativo dominante do mercado, corresponde a praticamente 50% do market cap.

O Bitcoin 2.0 poderia ser, para um mercado trilionário, o que o “Bitcoin 1.0”  é para o mercado hoje? Me parece que sim.

Certo, então posso concluir que não é tão absurdo ou irresponsável enxergar a possibilidade de um criptoativo crescer 50 vezes nos próximos anos.

Se irão ser 55, 30 ou 10 vezes, ninguém sabe ao certo.

O que sei é que, em qualquer um dos cenários de crescimento, há, potencialmente, bastante dinheiro nos esperando na linha de chegada.

Em resumo: tratando-se de investimento em criptoativos, há uma assimetria extremamente favorável para o seu lado, investidor.

Agora, do que se trata, afinal, esse Bitcoin 2.0?

Ele é, pura e simplesmente, fruto de um processo de avaliação, no qual entendemos que o que vem se desenhando para o futuro do criptomercado, tanto do ponto de vista regulatório quanto do de tecnologia, pode levar os criptoativos a um novo patamar.

O Bitcoin 2.0 é, em outras palavras, o processo evolutivo dos ativos digitais em ação. Assim como sempre foi.

Na carta promocional que publicamos, explicamos os conceitos por trás do ativo. E como o dia 19 de julho seria importante – e foi… Veja os preços – para a nova fase do Bitcoin.

Os assinantes do Empiricus Crypto Alert receberam publicações dedicadas ao assunto.

Bom para quem leu e vem se posicionando. Afinal, o bitcoin já sobe 40 por cento desde o último fundo e o caminho para o Bitcoin 2.0 vai ficando cada vez mais claro.

Por outro lado, meus fiéis opositores pararam no título ou, quando muito, nas três primeiras linhas… Uma pena.

Mas não seja por isso, ainda dá tempo de ler os conteúdos do Empiricus Crypto Alert sobre o assunto.

E melhor, com 20% de desconto por meio deste link.

Válido apenas hoje, aos leitores do Crypto Talks.

Quero dar a chance de todos que nos lêem aqui terem acesso às nossas publicações e às próximas oportunidades do mercado.