Malditos analistas

Comecei a saber o que era investir apenas em 2014. Li uns dois livros, uma dezena de newsletters da Empiricus, aprendi alguns jargões e já […]

Compartilhe:
Malditos analistas

Comecei a saber o que era investir apenas em 2014. Li uns dois livros, uma dezena de newsletters da Empiricus, aprendi alguns jargões e já me achava o engenheiro-economista.

Mal sabia eu que, para ser um bom investidor, tinha que começar a investir, e não apenas falar  “Ebitda”, “revenue” e “stakeholders”.

Então descobri que a vida real é mais dura mesmo. Qualquer passo no desconhecido é tenebroso, por menor que seja.

Mandar dinheiro para a corretora e ter que esperar algumas horas para cair, ou até um dia, parece uma eternidade.

“Meu Deus, roubaram meu dinheiro. Malditos analistas da Empiricus que me fizeram colocar o dinheiro nessa b…”

Eis que o dinheiro aparece na corretora.

“Ufa, bem que eles tinham razão mesmo. Agora preciso colocar o dinheiro nessa tal de Selic.”

Um mês se passa e o meu dinheiro rendeu 50 centavos.

“Assim não vai dar pra ficar rico, de jeito nenhum. No final da vida, eu vou poder tomar apenas um sorvete antes de ir pro caixão.”

E se é ruim ganhar apenas centavos no final do mês com os seus investimentos, imagina perder…

Ganhar pouco te ensina a ter paciência ou te faz desistir logo, mas perder te ensina muito mais…

E se você começou a investir no ano passado devido à febre do bitcoin e das outras criptomoedas, amarga uma grande perda até o momento.

Eu estou com você nessa, parça. Sofri igual e comprei ao longo do ano inteiro à medida que sugeri para meus assinantes também comprarem.

Sigo confiante que não errei; comprar quando se tem sangue nas ruas é difícil, mas tem que ser feito.

Se o bull market que vejo vier, vou merecê-lo por ter me posicionado previamente, assim como todos no Empiricus Crypto Alert.

Minha visão de futuro para isso permanece inabalada, mas não por uma cegueira, e sim por diariamente escrutinar a tese e continuar tendo a mesma visão.

O futuro sempre será opaco e suas decisões vão ter que ser baseadas nessa figura pouco clara que você tem à frente.

E, em todo o caso, não tomar nenhum risco é que é o verdadeiro risco.

Você pode ficar no sofá da sala sentado assistindo TV o final de semana inteiro e dificilmente sofrerá algum acidente.

Por outro lado, se fizer isso sempre, vai ter perdido boas experiências para a sua vida.

Nos investimentos, o que você deixa de ganhar são os lucros que essa tomada de risco proporciona.

E, atualmente, o risco que eu não deixaria de tomar é o desta criptomoeda que custa menos do que eu ganhei com a Selic em um mês.