Crypto Talks

O maior risco é não correr riscos

Um dos meus maiores desejos depois que saí da casa dos meus pais era voltar e conseguir presentear minha família à altura do que eles fizeram por mim. 

Compartilhar artigo
Data de publicação
25 de agosto de 2021
Categoria
Crypto Talks

VOCÊ ESTÁ OTIMISTA?

Um dos meus maiores desejos depois que saí da casa dos meus pais era voltar e conseguir presentear minha família à altura do que eles fizeram por mim. 

Hoje estou bem satisfeito com o que já consegui proporcionar a meus pais e minha irmã, mas fico ainda mais contente em dizer que vou assistir ao hexa do Brasil em Doha com eles. 

“E quem disse que o Brasil será hexa no Catar?” 

Verdade, isso não tem como garantir, mas na vida o maior risco é não correr riscos. 

No caso específico da Copa, pode ser que o Brasil não chegue à final, ou, até pior, que perca nas quartas de final (como aconteceu na última Copa), antes de ir para os jogos da semifinal e final para os quais comprei ingressos.

Isso provavelmente deixaria a viagem de ida com um clima de velório, mas é o risco que topamos correr.

Além disso, essa é uma parte que não está sob o meu controle, e o máximo que posso fazer são planos e ajustá-los conforme o ambiente muda. 

Assim vejo o mercado cripto e aconselho que o veja da mesma forma.

A nós investidores cabe o papel de analisar o mercado, entender de maneira probabilística o que pode acontecer e escolher os cavalos para a corrida.

O resultado depende de tantos fatores que estão fora do nosso controle, ou até fora de nossas análises, que fica impossível estar sempre certo.

No entanto, o que nos cabe é sempre avaliar o momento e decidir manter uma decisão ou mudá-la. 

Especialmente hoje, sigo otimista com o mercado e acreditando em uma nova “bull run” (movimento de transição de bear market para bull market) até o final do ano.