Crypto Talks

O que o próximo ano nos reserva?

Esta é minha última edição do Crypto Talks em 2021. Nas próximas duas semanas, o Valter Rebelo, do nosso time de cripto, assumirá a newsletter enquanto eu estiver fora.

Compartilhar artigo
Data de publicação
22 de dezembro de 2021
Categoria
Crypto Talks

Alguns palpites para 2022

Esta é minha última edição do Crypto Talks em 2021. Nas próximas duas semanas, o Valter Rebelo, do nosso time de cripto, assumirá a newsletter enquanto eu estiver fora.

Ainda que tenha muito para rolar até dezembro acabar, estou de olho em 2022 e o que o próximo ano nos reserva em relação ao mercado de ativos digitais.

Inclusive, nesta semana, eu e o Richard Camargo publicamos uma edição especial do Tela Azul em que contamos nossas dez previsões — e mais alguns bônus — para os mercados de tech e cripto no ano que vem. Vale a pena ouvir.

É claro que o exercício de previsão não passa de uma série de chutes. Nenhum de nós tem bola de cristal. Mas por que não arriscar alguns palpites?

Nessa linha, trago hoje alguns dos palpites que tenho para o próximo ano.

#1 – Impulsionados pela ideia do metaverso, jogos com NFTs renovam mais um ano de recordes

A criação de comunidades em torno dos jogos com NFTs tem sido impressionante e um dos principais drivers de preço dos ativos subjacentes a cada um desses projetos.

Um fenômeno interessante que observamos neste ano foi o fato de alguns ativos terem, ainda que momentaneamente, se descorrelacionado do restante do mercado cripto.

Essa é uma tendência que julgo ficar ainda mais forte no futuro. Conforme cada projeto buscar seu próprio driver de crescimento, veremos mais tokens disparando de acordo com o uso crescente de suas bases de usuários e menos dependentes estritamente dos movimentos direcionais do bitcoin.

#2 – Mais serviços de DeFi surgindo e se tornando mais “user-friendly”

O ambiente de DeFi é incrível. Definitivamente um dos segmentos de cripto em que mais temos visto inovação. Entretanto, ele ainda é bastante complexo, em especial para novos entrantes no mercado.

Se 2021 foi um ano de consolidação de projetos de finanças descentralizadas, 2022 pode abrir as portas para uma maior maturidade dos principais players, explorando mais vertentes de serviços financeiros e criando plataformas com melhores experiências de usuário.

Assim como no caso dos jogos com NFTs muitas pessoas primeiro aprenderam sobre o jogo em si e só depois se deram conta de que tudo aquilo era sustentado pelo blockchain, acredito que um movimento similar pode acontecer e seria muito benéfico à adoção em massa de tais serviços.

#3 – A explosão, no bom sentido, das soluções de contratos inteligentes

Se o cronograma atualmente previsto para a migração do Ethereum para o mecanismo de consenso de Proof-of-Stake for cumprido, o projeto deve puxar o carro no que diz respeito à atenção do mercado se voltando para os protocolos de contratos inteligentes.

Muito se discute sobre escalabilidade das diferentes redes e como os tais “competidores” do Ethereum (que eu não entendo como competidores, mas como complementos) e as soluções criadas em cima dele (as chamadas de segunda camada) podem resolver problemas ligados a volume de transações e custos.

Espero, no próximo ano, ver uma forte onda de desenvolvimento em cima de protocolos como Ethereum, Solana, Terra, Polkadot, entre outros. Não apenas de melhorias em suas redes, como principalmente aplicações desenvolvidas para elas.

Quando falamos de soluções de contratos inteligentes, estamos falando de uma base de infraestrutura essencial para o desenvolvimento do ecossistema cripto. É como falarmos da internet como base para todos os sites disponíveis na web.

Na minha opinião, é algo inevitável e imparável.

Eu poderia passar horas falando sobre outras ideias que passam pela cabeça, mas imagino que você já esteja se preparando para as festividades de fim de ano.

Então, aproveito para desejar um ótimo fim de ano e um próspero 2022. Seguiremos juntos buscando as melhores oportunidades no mundo cripto.

Nos vemos em 2022!