Ricardo e Paulo

Aquele que nunca mexeu em uma planilha de fluxo de caixa descontado, mas entende a essência de que investir é comprar na baixa e apenas esperar, já tem uma bela vantagem.

Compartilhe:
Ricardo e Paulo

Siga comigo por essas duas histórias.

Ricardo é apenas um cidadão comum que estudou administração em uma universidade particular, conciliando emprego e faculdade aos trancos e barrancos.

Ele nunca pretendeu estudar medicina e não tem nenhum parente próximo que exerça a profissão.

Do outro lado de São Paulo temos Paulo, esse sim é médico e, depois de estudar mais de dez anos, hoje trabalha em um hospital de ponta na cidade e faz cirurgias quase que diariamente.

Ele ganha muito bem pelo que faz e é reconhecido nacionalmente como o melhor profissional para casos graves envolvendo perfuração de abdômen.

Um belo dia, Paulo e Ricardo estão em uma situação parecida.

Ricardo presencia um acidente de moto e a vítima ficou no chão desacordada e com vários ferimentos que podem causar sua morte.

Ele não pode fazer nada, não é médico ou enfermeiro, sequer conhece qualquer técnica de primeiros socorros.

Provavelmente, a vítima vai precisar esperar a ambulância e torcer para que ela chegue a tempo.

No entanto, Ricardo decide fazer uma loucura e com algumas ferramentas de escritório decide operar a vítima.

Com caneta, clipe e grampos, o administrador inicia sua cirurgia para estancar o sangramento e salvar a vítima.

Do outro lado da cidade, Paulo está passando por uma situação parecida e tem que operar uma pessoa que também sofreu um acidente.

Neste caso, ele tem uma equipe com mais um médico, duas enfermeiras e todo o equipamento disponível.

Ele começa o procedimento sabendo exatamente o que deve ser executado para salvar o paciente.

No fim das duas cirurgias, o paciente de Paulo, o médico, morre por um erro seu.

Já o paciente de Ricardo sobrevive.

Você acha muito esdrúxula essas duas histórias?

Como um médico formado poderia perder em competência na sua área para um cidadão comum que nunca usou um jaleco branco?

Claro, essa história é pura ficção e nada tem a ver com a realidade. Pelo menos, não no campo da medicina.

No entanto, no universo financeiro, isso é totalmente possível.

O cidadão normal pode ganhar do profissional nos investimentos.

Porque acumular dinheiro não se trata de diplomas e anos de estudo apenas, mas de questões comportamentais que igualam o profissional ao leigo.

Um analista de banco gabaritado, com certificação de mercado financeiro e um MBA ainda pode perder no quesito acúmulo de riqueza se gastar mais do que ganha.

O leigo com o comportamento certo pode bater o analista e terminar a vida mais rico, sim.

Aquele que nunca mexeu em uma planilha de fluxo de caixa descontado, mas entende a essência de que investir é comprar na baixa e apenas esperar, já tem uma bela vantagem.

Em todos os mercados temos momentos de baixa atualmente e boas oportunidades de compra.

Assim como, em 2010, o bitcoin custava menos de 1 dólar, hoje temos outras criptomoedas que custam tão pouco quanto ele há oito anos.

Foi pensando nisso que selecionei três criptomoedas que custam quase o mesmo que o bitcoin em 2010, ou seja, estão baratas e podem explodir a qualquer momento.

Para saber quais são esses ativos, veja este documento exclusivo que escrevi para falar sobre essas três moedas com potencial explosivo.