Empiricus Play

Corrida da fibra ótica: OIBR3, TIMS3, BRIT3 ou VIVT3?

A fibra ótica veio para mexer com o setor de telecomunicações. Os grandes players como Oi, Tim, e a Telefônica, dona da Vivo, estão em uma corrida para liderar esse ramo. Além disso, provedoras menores também estão investindo na tecnologia. Confira.

Compartilhar artigo
Data de publicação
14 de setembro de 2021
Categoria
Empiricus Play

A tecnologia de fibra ótica é um assunto muito comentado atualmente. Grandes empresas de telecomunicações estão investindo nisso, como a Oi (OIBR3), por exemplo. O que talvez você não saiba é que estas provedoras estão em uma corrida intensa para ofertar este serviço. Quer entender melhor sobre o assunto? Veja abaixo os principais pontos do vídeo de hoje que o analista da Empiricus Henrique Florentino preparou:

É possível observar um crescimento robusto do setor, muito devido à migração da tecnologia anterior que era o cobre para a fibra ótica. O motivo disso é que hoje em dia, a demanda por internet está cada vez maior e a velocidade entregue a cada cliente é um fator muito competitivo e cada vez mais decisivo. 

Mas é importante entender o cenário como um todo, segundo o analista. Por isso, o ponto chave para questionar é se todas as empresas que estão disputando esta corrida serão capazes de manter taxas de crescimento tão elevadas.

Vale lembrar que Vivo, marca da Telefônica (VIVT3), Tim (TIMS3) e Claro não vão querer ficar para trás neste cenário, e é possível deduzir isso pelo massivo investimento vindo delas. Vejamos abaixo algumas das empresas que estão na corrida pela fibra e como estão se saindo:

Oi (OIBR3)

Conforme o analista Henrique Florentino, a empresa atualmente conta com 12 milhões de casas disponíveis para a fibra. Deste número, a quantidade de residências que, de fato, são clientes da empresa é de 2,9 milhões (representa um crescimento de 30% em 2021).

Brisanet (BRIT3)

A Brisanet é uma provedora local que recentemente fez sua abertura na Bolsa (IPO). Atualmente possui 3 milhões de casas disponíveis para a fibra. Sendo que, 737 mil são clientes (Um crescimento de 18% em 2021).

Unifique (FIQE3)

Outra provedora local que fez IPO há pouco tempo. Atualmente possui 1,2 milhões de casas disponíveis para a fibra. O número de casas que são clientes desta empresa é de  371 mil (Um crescimento de 42% em 2021).

Os números vão ficar mais interessantes ainda, depois do que vou falar aqui: esses dados foram os últimos a ser divulgados pela empresa, ou seja, em junho deste ano. Antes mesmo da abertura na Bolsa de Valores das últimas duas citadas acima.

O investimento em fibra feito pela OI foi de R$ 1,3 bilhão, e não ficou muito na frente dessas provedoras locais:

  • A Brisanet captou em seu IPO, somente em recursos para a empresa, um total de R$ 1,2 bilhão.

  • A Unifique correu atrás e conseguiu uma captação em recursos de R$ 828 milhões no seu IPO

É importante questionar se, em um cenário de aumento no preço da fibra, o crescimento exponencial continuaria o mesmo. Entretanto, a resposta para esta pergunta pertence somente ao futuro.

Onde estão Vivo (VIVT3) e Tim (TIMS3) nessa corrida?

A Oi (OIBR3) já vendeu sua participação em InfraCo ao fundo estruturado pelo BTG Pactual (BPAC11) por R$ 12,8 bilhões. A operação avaliou a empresa em R$ 20 bilhões. É certo que as outras big players do setor não vão ficar paradas.

A Vivo (VIVT3) recentemente fez uma parceria com o fundo canadende (CDPQ), e fundaram a Fibrasil. Trata-se de uma companhia que pretende explorar o investimento em fibra.

A Tim (TIMS3) já possui uma empresa em parceria com a IHS Towers, chamada FiberCo. O objetivo também é investir e crescer na tecnologia fibra.

O exponencial de crescimento do setor de telecomunicação que está adotando a Fibra é grande, e ainda está no começo. Quer saber mais sobre o assunto? Assista ao vídeo na íntegra.

Gostou do conteúdo? Convido você a baixar o SuperApp da Empiricus e acessar matérias, cursos e outros conteúdos gratuitos disponíveis na plataforma.

Download para IOS

Download para Android