Empiricus Play

Petrobras (PETR4) ainda vale a pena?

Ruy Hungria, analista da Empiricus, traz no vídeo de hoje os números da Petrobras e te conta se ainda vale a pena investir na companhia. 

Compartilhar artigo
Data de publicação
18 de fevereiro de 2021
Categoria
Empiricus Play

? Conheça a série Flash Trader

Ruy Hungria, analista da Empiricus, traz no vídeo de hoje os números da Petrobras e te conta se ainda vale a pena investir na companhia. 

Com um valor de mercado de 370 bilhões de reais, a PETR4 teve uma Receita UDM (últimos doze meses) de 280 bilhões de reais e Ebitda de 130 bilhões.

Presente em 5 segmentos diferentes, daremos foco à 3 deles. A distribuição de combustíveis e petroquímica ficarão de fora, afinal, a companhia está prestes a sair.

– Gás e energia: tem uma margem operacional de 23%, mas é um segmento não estratégico para a empresa. Ela detém o monopólio da distribuição e transporte de gás, o que não é favorável para o mercado, para o consumidor e para a própria companhia. Além disso, a Petrobras tem também participação em termoelétricas – na sua maioria poluentes. Por conta disso, já está acontecendo um processo de desinvestimento no segmento;

– Refino: hoje em dia possuí uma participação grande nos resultados da empresa, mas tem uma margem pequena – que gera instabilidade. Além disso, a PETR4 é dona de praticamente toda a capacidade de refino (98%), o que é ruim em termos de competição e interferência política. Por conta disso, a empresa já pensa em vender algumas refinarias (bom para o consumidor, por mais competição, bom para a companhia, menos interferência politica);

– Exploração e produção de petróleo: carro chefe da PETR4, possui margem de 40% e é o segmento mais rentável da empresa. Tende a ficar ainda melhor com o aumento da participação do pré-sal, que tem um custo baixo de extração. E o que acontece quando a produção é maior? O Ebtida aumenta, o fluxo de caixa é maior, o que impacta da diminuição de dívidas, permitindo que a companhia consiga pagar dividendos em um futuro próximo.