Empiricus Play

Privatização da Eletrobras (ELET3): o que você precisa saber

Com a aprovação da MP 1031, que dispõe da privatização da estatal, muitos investidores querem saber as perspectivas para a empresa. Hoje, o analista Ruy Hungria te conta tudo

Compartilhar artigo
Data de publicação
8 de julho de 2021
Categoria
Empiricus Play

Muitos investidores querem saber os desdobramentos da aprovação da MP 1031, que rege a privatização da Eletrobras (ELET3). Mas afinal, o que é que isso irá significar para suas finanças (e seu bolso) se você é um acionista? Quais os impactos na empresa? Quais as consequências da privatização?

Essas e outras dúvidas são esclarecidas no vídeo que o analista da Empiricus Ruy Hungria produziu. Vamos lá?

A Eletrobras é a maior produtora de energia da América Latina. Recuperando um pouco sua história, a empresa foi extremamente prejudicada com a MP 579, que impôs cotas para sua produção. Com essa medida, ela passou a ter de vender uma parte de sua produção a preço de custo. Isso com uma condição: poder renovar antecipadamente suas usinas. Dessa maneira, a companhia viu sua receita cair e teve de fazer programas de demissão voluntária.

Mesmo com uma mudança de CEO, que trouxe uma série de iniciativas de contenção de despesas, a empresa segue sofrendo com este regime de cotas – isso porque o governo é seu maior acionista. E qual a solução encontrada para contornar esta situação?

A privatização. Como Ruy explica, com esse movimento, o governo deixará de ser o controlador e o responsável por decisões da empresa – portanto, tem-se a chance de fazer a descotização da ELET3.

E ainda existem outras problemáticas envolvidas. Com crises hídricas à vista, essa indústria possui dificuldades para se manter, tendo de elevar seus custos e preços. Sem dúvidas, são pontos a se considerar ao se debater a privatização da Eletrobras (ELET3).

Quer entender mais sobre a situação da empresa, além das possíveis soluções e o que pode ocorrer caso a privatização se concretize? Então, é só dar play no vídeo acima que o nosso analista Ruy Hungria te conta tudo!