Investimentos

Pesquisa eleitoral com folga de Lula sobre Bolsonaro aumenta preocupação sobre ingerências do governo na Petrobras (PETR4), diz Felipe Miranda

O CEO e estrategista da Empiricus comenta sobre a recente pesquisa Datafolha; para ele governo pode alterar política de preços dos combustíveis

Compartilhar artigo
Data de publicação
27 de maio de 2022
Categoria
Investimentos
Bandeira da Petrobras (PETR4) ao lado de bandeira do Brasil
Segundo Felipe Miranda, pesquisa eleitoral com folga de Lula sobre Bolsonaro aumenta preocupação sobre ingerências do governo na Petrobras (PETR4). Fonte: Shutterstock

Uma pesquisa eleitoral é um retrato de momento, sendo que o filme é o que interessa. Na visão de Felipe Miranda, CEO e estrategista da Empiricus, embora tenha que ser vista com cautela, a pesquisa Datafolha recém divulgada indicando que Lula teria 54% dos votos válidos no primeiro turno, ante 30% de Bolsonaro, intensifica a preocupação com possível interferência do governo na Petrobras (PETR4)

Segundo o analista, a pesquisa foi feita justamente no ápice dos preços dos combustíveis, um dos fatores que reverberaram de forma negativa no atual presidente. “Nesse cenário, pode haver uma tentação muito grande de abrir a ‘caixa de maldades’ e usar as ferramentas, fazer tudo o que for possível para evitar a deterioração adicional nas intenções de votos. Isso me traz, confesso, alguma preocupação sobre a Petrobras”, disse Felipe, nesta sexta-feira (27/05) em seu grupo no Telegram Ideias Antifrágeis, um canal direto que mantém com os assinantes de todas as séries da casa.

Ele já havia dito que a nova troca no comando da petroleira, inclusive, representa um esforço institucional no sentido de mudar a política de preços dos combustíveis. 

“Por aqui, começa agora esse papo de 100 dias para fazer o reajuste de preços. Isso pode ferir demais a Petrobras. É muito tempo, há cerca de 100 dias atrás não tinha guerra”, ressalta. 

A ação da Petrobras está muito barata, mas dependendo dos riscos e das mudanças, a situação financeira da empresa pode complicar. Uma possível queda de receita teria efeito negativo muito maior sobre o lucro, por conta da desalavancagem financeira e operacional. “Ao cortar a receita em 20%, a margem líquida enxuga muito mais que 20%”. 

Petrobras faz parte da carteira Oportunidades de Uma Vida. “A gente tem uma posição pequena, mas confesso uma certa sedução em aumentar o peso em 3R e reduzir marginalmente a Petrobras”, comenta Felipe. A 3R Petroleum (RRRP3) é a ação preferida dele no setor. 

O fato é que a alta do petróleo tem corroído a popularidade dos governantes mundo afora. Diversos países estão adotando medidas para conter a inflação e reverter essa situação. 

Ontem, o Reino Unido anunciou que vai impor uma taxa provisória de 25% sobre os lucros das empresas de petróleo e gás para assegurar subsídios aos britânicos afetados pela escalada do custo de vida. 

Falando em RRRP3…

A 3R anunciou nesta sexta-feira que assinou, por meio de suas subsidiárias 3R Candeias e 3R Rio Ventura, um contrato de venda de gás natural junto à Companhia de Gás da Bahia (Bahiagás), referente à produção dos Polos Recôncavo e Rio Ventura, na Bacia do Recôncavo. Conforme o analista, uma boa notícia.