Bitcoin: o professor que eu queria ser

O Bitcoin tem ensinado o investidor a pensar no amanhã e no valor do dinheiro no tempo. É o professor que eu queria ser.

Compartilhe:
Bitcoin: o professor que eu queria ser

Sempre que chega essa época do ano, é impossível não parar e fazer uma breve retrospectiva de 12 meses atrás. Mais precisamente do dia 23 de dezembro de 2016.

Lembro, na ocasião, que já trabalhávamos próximos à Empiricus, principalmente ao Rodolfo Amstalden, com os desenvolvimentos do Investeaê, nosso projeto de educação financeira.

Estávamos prestes a fazer parte oficialmente do time Empiricus e, em um dos emails do Rodolfo, ele citou ao final “P.S.: caso ainda não o tenham feito, leiam a newsletter que a Luciana Seabra publicou ontem. Ao fim de 2017, vocês provavelmente sentirão algo parecido”.

Sempre admiramos o Rodolfo pela assertividade nas recomendações da sua carteira no PRP, mas não sabia que ele previa tão bem o futuro.

Ele se referia a um texto no qual a Luciana falava sobre ter deixado para trás a carreira de jornalista para comandar a série Os Melhores Fundos de Investimento na Empiricus. Ela estava feliz. Muito feliz.

E de certa forma, isso se repete exatos 12 meses depois. Estamos nós dois aqui… Também tendo abandonado nossas carreiras tradicionais. Por mais que a paixão pela engenharia ainda ecoe, o que sempre quisemos, de verdade, era ensinar pessoas.

Sabemos que existem alguns professores que passam pelo nosso caminho e nem sequer são lembrados alguns anos depois. Já outros carregamos para o resto da vida. Talvez pela capacidade técnica, carisma, ou até jeitão de pai ou mãe.

Apesar das características de cada professor serem diferentes, o que faz com que eles sejam marcantes é o que aprendemos com eles. Pois cada um tem um jeito próprio de ensinar, mas todos nos educam de alguma forma.

Confesso também que, ao a ensinar alguns amigos nossos a investir, também tínhamos esse sonho. Sempre desejamos ser aquele professor que faz a diferença na vida das pessoas.

Ao falar sobre educação financeira, desde o princípio da idealização do projeto, nosso objetivo era entregar um conteúdo suficientemente relevante para que sejamos lembrados. E, para isso, precisávamos que as pessoas seguissem os nossos ensinamentos.

O que mais tentávamos colocar na cabeça das pessoas durante toda a nossa vida era: poupar e investir para o futuro. Mas acredito que esse desejo de ensinar e incentivar a todos a pensar no amanhã é o desejo de qualquer educador financeiro.

No entanto, a quantidade de pessoas investindo na Bolsa, por exemplo, é quase a mesma de alguns anos atrás. Então, tanto nós, quanto outros educadores financeiros, falhamos.

Agora adivinha quem está ensinando isso da forma mais direta possível? Vou dar uma dica: começa com “bit” e termina com “coin”. Sim, o bitcoin tem mostrado às pessoas o valor do dinheiro no tempo.

O investidor de bitcoin sabe que se ele não vender as suas criptomoedas hoje, literalmente amanhã, ele pode ganhar mais. Apesar de ser uma realidade distorcida se comparada ao universo de investimentos comuns, como Tesouro Direto, as pessoas passam a entender o valor do dinheiro no tempo.

E esse entendimento é pautado nas expressivas valorizações em questão de dias, mas esse quesito acende um outro desejo no investidor, a ganância.

Se um investimento multiplicou por 10 vezes o valor inicial em um ano, o mais ganancioso pensa que poderia ter colocado todo o dinheiro ali e então ficar mais rico.

Mas esse é o erro que o investimento em criptomoedas pode fazer as pessoas cometerem. Por isso, acredito que se você está investindo com aquela regra de ouro de até 5% do seu patrimônio, o bitcoin está lhe ensinando mais uma lição valiosa.

Sei que deve bater aquela vontade enorme de aumentar a aposta nas criptomoedas e cada vez ganhar mais e mais dinheiro, mas o investidor que se mantém firme na sua tese só tem a ganhar no longo prazo.

Primeiro porque não corre riscos desnecessários entrando em um mercado super novo e que ainda não tem a maturidade do mercado de ações. Segundo porque passa a criar disciplina necessária para ser um ótimo investidor mais à frente, sempre seguindo uma tese pré-estabelecida por si mesmo.

E, por isso, o investidor em criptomoedas tem aprendido lições valiosíssimas que nenhum curso poderia ensinar de maneira tão prática quanto está acontecendo.

Um abraço e que o próximo ano venha com tudo!