Cinco resoluções de ano-novo para o investidor cripto em 2019

Início de ano sempre é um bom momento para revermos nossa conduta no ano anterior e reavaliar nossas decisões. É um período bastante importante para […]

Compartilhe:
Cinco resoluções de ano-novo para o investidor cripto em 2019

Início de ano sempre é um bom momento para revermos nossa conduta no ano anterior e reavaliar nossas decisões. É um período bastante importante para tirar as valiosas lições dos nossos erros e nos tornarmos investidores melhores.

Inspirado nas questões mais frequentes que recebemos ao longo de 2018 nos produtos de cripto aqui da Empiricus e em algumas gafes que eu mesmo cometi ao longo da minha vida de investidor, resolvi preparar estas cinco resoluções aos adeptos da criptoeconomia.

Mas, antes, gostaria de comunicar que o bear market de 2018 do mercado cripto está oficialmente encerrado. Seja bem-vindo ao bear market de 2019!

Brincadeiras à parte, vamos às resoluções de ano-novo:

Leitura recomendada

Estão oficialmente abertas as vagas para o programa 6EM6: DO ZERO À LIBERDADE FINANCEIRA . Agora é questão de agilidade. Para descobrir como a Empiricus está pagando pra você se tornar LIVRE, acesse aqui.

1) Ficarei mais ligado nos projetos em que investi

Dinheiro não dá em árvore. E, salvo exceções, você não encontrou seu dinheiro no lixo. Muito provavelmente teve que ralar muito para ver os dígitos de seu patrimônio crescer.

Aposto que se você pudesse cheirar os bits e bytes que compõem seu saldo bancário na tela do computador, você poderia sentir o cheiro de suor e lágrimas. Principalmente porque, depois de tê-lo ganhado, você ainda precisa ter a força de vontade e a resiliência para não gastar com qualquer coisa.

Mas, após aplicar parte do seu patrimônio em um bom investimento, o ideal é que você pelo menos acompanhe mensalmente o que está acontecendo com o ativo investido. A estratégia de comprar e esquecer pode até fazer sentido para quem é um especialista em vinhos de guarda ou em queijos fedorentos. Mas, definitivamente, não funciona com o seu patrimônio.

2) Eu finalmente declararei minha soberania monetária

Diferentemente de outras classes de ativos, quando se investe em criptos existe a possibilidade de você mesmo custodiar os seus ativos.

Claro, você sempre tem a possibilidade de deixá-los na exchange e confiar que ela terá a devida diligência de armazená-los com segurança. Mas é aquela coisa, você nunca saberá qual vai ser a próxima Mt. Gox.

Além disso, uma das belezas desse mercado é justamente existir a possibilidade de custódia ao portador. Assim você fica livre de qualquer tipo de confisco que possa vir a existir, seja pelo motivo que for.

Já existem formas bastante seguras (ainda que não 100% invioláveis, mas falo disso outra hora) de armazenar seus criptoativos em dispositivos que funcionam exclusivamente para esse propósito. É o caso, por exemplo, das hardware wallets, como a Trezor, a Ledger ou a brazuca Safewise, lançada no ano passado.

Portanto, faça o dever de casa e invista parte de sua renda num desses dispositivos.

3) Deixarei de dar ouvidos ao que a mídia mainstream fala sobre cripto

Eu sei, é bastante tentador ouvir o que o pessoal da televisão está falando sobre o mercado. Principalmente quando ele está em queda, que fica mais fácil de declarar a morte da classe de ativos.

Para o seu próprio bem, não faça isso. Boa parte dos veículos de mídia buscam o recurso mais escasso que existe nos dias de hoje: a sua atenção. E eles farão o possível para obtê-la.
Falar mal do mercado quando ele está em queda e falar bem quando está em alta é um velho truque para capturar sua atenção e ganhar audiência.

Contudo, uma vez que você entende a proposta de valor dos criptoativos, as alegações da mídia mainstream passam a fazer cada vez menos sentido.

Em vez de dar ouvidos a quem não entende, quando quiser se informar sobre o mercado, procure fatos e seja analítico. Em suma, “do your own research”. Existem portais excelentes de conteúdo disponíveis na internet.

Mas, se quiser um caminho mais fácil, deixe a curadoria de conteúdo com a gente, do Crypto Alert.

4) Irei estabelecer stop-losses

Não adianta querer dropar uma onda sem leash e achar que não vai perder a prancha.

Em outras palavras, se você entrar numa posição e não estabelecer até qual nível de preços você está disposto a perder, esteja preparado para perder tudo. Isso é ainda mais verdade num mercado volátil como o de criptoativos, no qual vemos esticadas e retraídas nos preços na casa dos dois, às vezes três dígitos ao dia.

Seja você é um trader ou um hodler digno de fazer parte da lista de Satoshi, faça um favor a você mesmo e, de agora em diante, quando entrar em uma posição, configure seu stop-loss.

Garanto que suas noites serão mais tranquilas.

5) Optarei por escutar quem acompanha de perto este mercado

Você não pega dicas de nutrição com o seu cabeleireiro. Bom, pelo menos não deveria. Se quiser saber de nutrição, você geralmente consulta um nutricionista. Da mesma forma que, quando quer saber sobre tributação, consulta um contador.

De maneira análoga, quando você quiser saber sobre criptoativos, não adianta recorrer a um especialista em ações. É pouco provável que ele entenda com profundidade o mercado cripto. Fica ainda pior se você recorre ao seu amigo que ganhou 300 por cento no novo bitcoin ou a um corretor de investimentos, que provavelmente só quer garantir a sua comissão gorda.

Se quiser ir a fundo e investir neste mercado com sabedoria, nada como depositar sua confiança em quem se dedica todos os dias a estudá-lo, com paixão e afinco.

E uma coisa eu posso garantir: paixão e disposição a nossa equipe tem de sobra.