Os Fundos Imobiliários que você precisa ter no seu portfólio

Sempre batemos na tecla de se ter uma carteira diversificada. E isso não poderia ser diferente para os Fundos Imobiliários.

Conheça a série Renda Imobiliária

Sempre batemos na tecla de se ter uma carteira diversificada. E isso não poderia ser diferente para os Fundos Imobiliários. É por isso que Caio Araújo, analista da série Renda Imobiliária, te conta no vídeo de hoje o portfólio perfeito para o momento atual.

É fato que estamos em um contexto complicado:
- Risco fiscal;
- Ambiente externo desfavorável;
- Pandemia;
- Risco inflacionário;
- Elevação na taxa de juros.

Diante de tudo isso, é necessário se proteger. Indo mais a fundo na estratégia de segurança, Caio opta principalmente pelos Fundos de Crédito, também conhecidos como Fundos de Papel, compostos por títulos de crédito ligados ao setor imobiliário (CRI, LCI, entre outros). Em sua maioria, esses títulos são indexados à Selic, IPCA e IGPM, ou seja, tem capacidade de proteção em relação à Selic e inflação.

Na carteira de investimentos da série Renda Imobiliária, Araújo recomenda 3 FIIs, com yield de 7,6% no último mês. Além disso, dá preferência para fundos “High grade” para uma carteira pulverizada de títulos de crédito.

Mas e aí, é possível se proteger e também ter ganho de capital? Sim! E aqui entram os Fundos de Shoppings.

Esse setor, que foi pressionado pela pandemia, vai demorar um pouco para voltar ao rendimento, mas é aí que está a oportunidade. O desconto sobre o valor patrimonial já ser os 10%, número considerado exagerado por Caio. Além disso, consideramos um cenário otimista no médio/longo prazo com a efetivação das vacinas, retomada da economia e uma cultura favorável ao shopping.

Nosso time fez uma seleção criteriosa, pensando na competitividade com o e-commerce e com o tempo de volta das atividades normais e escolhei dois fundos para incluir em sua carteira.

Para conhecer mais sobre a carteira de investimentos de Caio Araújo, acesse agora a série Renda Imobiliária.