Empiricus Play

Super Quarta à vista: o que se pode esperar das autoridades monetárias americana e brasileira

Fernanda Mansano, economista-chefe da Empiricus, comenta sobre as especulações referentes à reunião das autoridades monetárias que ocorrerá na próxima quarta-feira

Compartilhar artigo
Data de publicação
3 de maio de 2022
Categoria
Empiricus Play

Visando o combate da inflação, na próxima quarta-feira (04/05), ocorrerá uma nova reunião da autoridade monetária americana, o Fed, na qual será definida a nova taxa de juros do país. A alta precificada pelo mercado será de 0,50 ponto percentual.

O Banco Central, autoridade monetária brasileira, também se reunirá na mesma data, conhecida como Super Quarta, para anunciar a nova taxa Selic.

Em novo vídeo do Giro Empiricus, Fernanda Mansano, economista-chefe da Empiricus, comenta sobre o que está em jogo em relação ao aperto monetário americano, que deve permanecer crescendo, e sua influência no mercado.

“Diferente da economia monetária dos Estados Unidos, o Brasil pode começar com um tom de fim de ciclo do aperto monetário”, fala Mansano. Ela explica que, aqui, espera-se que o Copom eleve a taxa em 1 ponto, atingindo 12.75% a.a.

“Porém, as incertezas quanto aos impactos geopolíticos na inflação poderão influenciar na postergação da taxa terminal de juros para a reunião seguinte, que acontece em junho”, destaca a economista.

Ela conclui: “A semana traz aumento da aversão ao risco para os investidores e o principal será acompanhar na Super Quarta a mensagem dos bancos centrais quanto aos próximos passos da política de juros”.

Assista ao vídeo.