Blink

Felipe Miranda fala sobre o Banco Inter nos EUA, a combinação entre Mosaico e Banco Pan, Criptomoedas e o evento Day One no BLINK da semana

Aumentar a exposição a criptomoedas em cenário de alta? Leituras que transformam? Evento do Empiricus Books no futuro? Confira essas e outras reflexões do sócio-fundador da Empiricus, Felipe Miranda

Compartilhar artigo
Data de publicação
13 de outubro de 2021
Categoria
Blink

No BLINK desta semana, o sócio-fundador da Empiricus, Felipe Miranda, respondeu algumas perguntas sobre o mercado, criptomoedas e o evento Day One da Empiricus.

Os principais destaques são:

Aumentar a exposição a criptomoedas?  

Para o analista, apesar do momento ser de alta para os criptoativos, a porcentagem de exposição da carteira de qualquer investidor à tese não deve ultrapassar os 2%. 

Banco Inter nos EUA?

Para Miranda, nada deveria mudar com as ações da empresa neste cenário. Isso porque, apesar de estarem abrindo capital nos Estados Unidos, o fluxo de capital da empresa permanece o mesmo.

Apesar disso, devido à decisão, as ações da empresa subiram semana passada. Para ele, é necessário desconfiar dessas altas porque, em tese, nenhuma mudança real aconteceu na empresa. É preciso tomar cuidado com altas pouco fundamentadas.

Recomendações rápidas 

3 nomes merecem destaque para Felipe: Marisa (AMAR3), Banco Pan (BPAN4), e 3R Petroleum (RRRP3) . Segundo ele, essas ações estão muito baratas e podem trazer lucro no curto prazo. 

Fusão MOSI3 e BPAN4?

A combinação é muito poderosa, na visão do analista. A base de usuários e a tecnologia da Mosaico (MOSI3) somadas ao banking e investimentos do Banco Pan (BPAN4) são bastante interessantes. Miranda acredita muito nesta tese— contanto que seja bem executada, claro.

Para conferir o vídeo completo, acesse no player no topo da página.

Caso queira acompanhar as ideias do analista toda semana, basta se inscrever no canal da Empiricus e ativar as notificações. Para mandar suas perguntas ao Blink, acesse o Instagram de Felipe e fique de olho!