Chama o Max

Rede D’or (RDOR3): analisando a gigante da saúde | Chama o Max!

Mais uma história de amor de nosso analista Max Bohm, a Rede D’or conquistou seu coração e por isso, é o tema do Chama o Max! de hoje.

Compartilhar artigo
Autor
Data de publicação
17 de março de 2021
Categoria
Chama o Max

Mais uma história de amor de nosso analista Max Bohm, a Rede D’or conquistou seu coração e por isso, é o tema do Chama o Max! de hoje.

Uma empresa que está nas top 10 da Bolsa brasileira, vale 125 bilhões de reais e teve 9% de valorização desde seu IPO, 3 meses atrás. É a maior operadora de hospitais privados no Brasil e conta 52 redes hospitalares em vários estados do pais, com nomes bem conhecidos: São Luiz, em São Paulo, Esperança, em Pernambuco, Santa Luzia, no Distrito Federal e São Rafael, na Bahia.

Foi o 3º maior IPO da história da Bolsa brasileira, com uma captação de 8,5 bilhões de reais, o que ajudou no processo de consolidação, investimento em tecnologias e novas aquisições. 

O principal meio de faturação da RDOR3 é através do us dos hospitais, que contam com mais 9 mil leitos, e serviços, como exames laboratoriais. Além disso, os outros 7% da receita vem do setor de Oncologia Ambulatorial, área em defasagem no Brasil.

Seguindo, paramos em um ponto importante: a companhia vem aumentando sua participação na Qualicorp (uma empresa de planos de saúde por adesão). Hoje em dia a empresa possuí 22,4% da Qualicorp. O motivo desse aumento é para que cada vez mais a Rede D’or possa ofertar planos mais acessíveis, gerando mais fluxo para os hospitais (necessário para bancar sua estrutura operacional básica) e consequentemente, ter maior utilização de sua rede de hospitais.

Antes de analisarmos os números de 2020, é preciso lembrar: no último ano, com a pandemia, as pessoas deixaram de ir aos hospitais sem que houvesse real necessidade, por isso, é possível observar queda em alguns valores comparados aos períodos anteriores. Mas, no primeiro trimestre deste ano já é possível observar uma melhora e a tendencia é que voltem a aumentar:

Receita: 14 bilhões de reais;
Ebtida: 3,2 bilhões de reais;
Margem Ebtida: 22,7;
Lucro Líquido: 0,5 bilhões de reais;
Dívida Líquida: 5,6 bilhões de reais.

É claro que essa gigante da saúde não poderia ficar de fora da série As Melhores Ações da Bolsa. Mas, clicando aqui você ainda terá acesso à Ação Mais Barata do Mundo

Sobre o autor