O que é Bitcoin e como investir?

Compartilhe:
Enviar link para o meu e-mail
O que é Bitcoin e como investir?

O Bitcoin, ou criptomoeda, tem ficado cada vez mais popular. É crescente o número de pessoas que querem saber como investir na moeda digital, se bitcoin é seguro e se é um bom investimento.

O que não se pode negar é que a cotação do Bitcoin está em alta.

vale
0,00 hoje

Muitos países olham para a moeda com interesse. O Japão já reconhece o bitcoin como forma de pagamento em diversos estabelecimentos. Países da África e Europa Oriental lideram as pesquisas sobre a criptomoeda. Há banco mundial que aceita depósitos em bitcoin.

E não faltam casos de pessoas que enriqueceram com o bitcoin. Um deles é Erik Finman. Ele foi um dos primeiros a investir na moeda.

Hoje, Erik tem 403 bitcoins a preços atuais perto de 2.700 dólares, o que lhe confere a fortuna de 1,09 milhões de dólares, aproximadamente 3,4 milhões de reais. Nada mal para um garoto de 18 anos.

Erik fez a primeira compra em 2011, quando adquiriu 83 moedas pelo valor de 12 dólares cada uma. Com a valorização, em 2013, o rapaz já tinha acumulado 100 mil dólares.

E se você tivesse feito o mesmo?

Naquela época, o dólar estava bem mais barato no Brasil, fechou 2011 na casa dos R$1,85. Você teria investido R$ 1.842,60 para comprar as 83 moedas.

Se tivesse simplesmente feito isso e não comprado mais nenhum bitcoin, você teria mais de R$981.829,41.

Em apenas 6 anos, seu investimento de R$ 1.842,60 teria se transformado em R$981.829,41 sem você precisar se mexer.

Agora, imagine possuir 1 milhão de bitcoins. É isso que se especula que o criador da moeda, Satoshi Nakamoto, possua. Falaremos dele mais adiante.

O futuro brilhante do Bitcoin

No Brasil, o assunto tem ganhado força, crescem os fóruns de discussão sobre a moeda e aqueles já querem garantir a sua fatia da moeda. Uma das plataformas de negociação possui mais de 400 mil cadastrados.

Na Empiricus, recebemos inúmeras dúvidas sobre a criptomoeda e por isso criamos este guia.

Se você também está interessado no assunto, devore este conteúdo. Aqui, você saberá o que é o bitcoin, como funciona, quanto vale e se vale a pena investir.

Boa leitura.

O que é Bitcoin? E quem é Satoshi Nakamoto?

O autor (ou autores) do conceito e design do bitcoin é conhecido por Satoshi Nakamoto.

O bitcoin é uma moeda digital usada para transações comerciais. Com ela, compra-se produtos ou serviços, assim como fazemos com o real, o dólar, o euro ou qualquer outro dinheiro. A grande diferença é que ela não existe fisicamente, não é uma nota com o rosto de um presidente ou um animal da nossa fauna. O bitcoin é um código.

Ele foi criado pelo misterioso Satoshi Nakamoto, que alega ser um japonês que já ultrapassou os 40 anos. Porém, não se sabe ao certo se é realmente uma pessoa ou um grupo de programadores.

Em 2008, Satoshi publicou o documento que tornou conhecido o conceito do bitcoin. No ano seguinte, ele aplicou o código e garimpou as primeiras moedas digitais.

Em um post publicado na P2P Foundation, Satochi Nakamoto explicou que o propósito da sua criação era oferecer uma moeda que não dependesse da intervenção de governos ou instituições para ser confiável nem sofresse interferências na valorização por causa de eventos políticos e cujo valor se mede por transações diretas e livres de intermediários.

Ao contrário do dinheiro convencional, que pode ser emitido inúmeras vezes sempre que os governos sentirem necessidade (o que aumenta a inflação e pode agravar crises já existentes), o bitcoin é limitado.

Seu código foi idealizado de forma que apenas 21 milhões de moedas pudessem ser produzidas. Até hoje, já foram mineradas 16 milhões. E a cada quatro anos fica mais difícil a sua criação.

Além disso, a criptomoeda é descentralizada. Não existe um servidor único ou local físico onde são criadas todas as moedas. Qualquer um pode acessar a rede de computadores e minerar um bitcoin. Mas não pense que essa é uma tarefa fácil. É preciso conhecimento em programação e muita dedicação para desvendar o código.

Bitcoin é seguro?

Se o bitcoin é descentralizado e não existe fisicamente, como pode ser seguro?

Essa é uma dúvida muito comum entre os iniciantes no assunto. Mas a resposta é simples.

Blockchain, o livro contábil do bitcoin.

A segurança do bitcoin é garantida graças a um código matemático complexo e único. Soma-se a isso o fato de que toda moeda é gerada e fiscalizada por uma rede de transações chamada blockchain.

O blockchain é uma tecnologia que funciona como um livro de registros ou um livro contábil. Todas as transações feitas no mundo inteiro com a moeda virtual estão registradas ali. Dessa forma, é garantida a segurança e a integridade da moeda à prova de hackers.

Toda vez que uma transação é feita, um novo código é gerado e adicionado ao código preexistente do bitcoin, tornando impossível sua falsificação. Para um hacker roubar um bitcoin, ele precisaria hackear todos os computadores da rede ao mesmo tempo.

Como Comprar Bitcoin?

Agora que você já sabe o que é bitcoin e que ele é seguro, é preciso saber como comprar a criptomoeda.

Por ser digital, toda operação de compra e venda também é feita online, por meio de plataformas específicas, também chamadas de exchanges. Então, basicamente, você vai precisar de um CFP válido e um computador ou dispositivo móvel conectado à internet.

No Brasil, as plataformas para compra e venda de bitcoin têm se popularizado. As mais famosas são Mercado Bitcoin, Bitcointoyou e Foxbit.

Se você já tem conta em corretora vai achar o processo muito simples, já que é praticamente igual. E o sistema de compra e venda é semelhante ao home broker.

O cadastro mais simples e rápido de fazer é no Mercado Bitcoin. A plataforma é fácil de usar e você pode fazer operações com Bitcoin e Litecoin. O sistema também já está preparado para comercializar Bitcoin Cash, uma das criptomoedas mais novas. No Foxbit o processo é bem parecido.

Já o Bitcointoyou tem um formulário mais extenso. Logo na entrada, você pode escolher em criar um cadastro próprio ou fazer login com sua conta do Facebook ou Google+. Aí você vai receber um token por e-mail e na sequência mais um token via celular.

Aberta a conta em uma dessas plataformas, basta transferir o dinheiro e fazer a compra, que pode ser de 1 bitcoin ou frações da moeda a partir de R$ 50,00.

Assim, como em uma corretora convencional, não é recomendado que você deixe dinheiro parado na conta, pois não existe proteção desse patrimônio. Se a exchange falir ou for hackeada, seu dinheiro desaparece.

Foi o que aconteceu com a MtGox em 2013. A empresa declarou ter sido hackeada e deixou de existir, sumindo com milhares de dólares de seus clientes.

Não houve explicação convincente para o que aconteceu. O CEO da MtGox, Mark Karpelès, alegou ser inocente.

O valor estimado do calote foi de 480 milhões de dólares na época, cerca de dois bilhões de dólares em valores atuais. Em julgamento no Japão, onde foi preso em 2015, o CEO da empresa, Mark Karpelès, alegou ser inocente.

A Melhor Forma de Armazenar Bitcoin

A carteira virtual é a melhor opção para deixar seu bitcoin seguro. Mas não custa nada fazer um backup off-line.

Talvez a parte mais complicada de ter bitcoins é encontrar uma forma segura de armazenar as moedas virtuais. Além do caso MtGox, relatado anteriormente, em 2016 outra exchange, a Bitfinex, foi hackeada e causou pânico no mercado.

Não é recomendado que você deixe suas moedas na conta da plataforma de compra e venda. Se ela for hackeada, seu dinheiro vira pó.

O ideal é criar uma carteira virtual para armazenar as moedas. Essas carteiras são softwares que são baixados e rodados em seu computador.

O site mais utilizado é o Blockchain.info. Nele, você pode armazenar todo o seu dinheiro, como se fosse um banco online.

Algumas carteiras em forma de aplicativo também podem ser uma alternativa para armazenar os bitcoins com um pouco mais de segurança.

Mycelium

É a carteira virtual mais popular para Android.

Mycelium é uma boa opção para os iniciantes. Está disponível tanto em iOS quanto para Android. É possível inclusive enviar e receber bitcoins por meio do smartphone.

AirBitz

 

Utiliza dupla autenticação de segurança.

O principal diferencial da AirBitz em relação ao Mycelium é a dupla autenticação, com um PIN de segurança e com 2FA (uma informação adicional para ter acesso à carteira).

Com a Aribtz você também pode comprar e vender bitcoins e os usuários mais fiéis ganham cupons de desconto na compra das criptomoedas.

Bitcoin Wallet

Considerada a mais segura pelo mercado.

A Bitcoin Wallet foi a primeira a carteira móvel a ser criada e até hoje é considerada a mais segura. Também é bem fácil para quem está começando neste universo.

Esses são alguns exemplos de carteiras virtuais. Você encontra mais opções na internet. Mas fique alerta: elas são ambientes seguros, mas ainda assim sujeitas a ataques de hackers.

Lembre-se: o bitcoin é um código. Por isso, é aconselhável que também seja feito o backup off-line das moedas.

Há algumas maneiras de fazer isso. Você pode utilizar um pendrive ou um HD externo. O código fica livre dos hackers, mas sujeito a problemas técnicos, como falha no cartão, por exemplo. Além do mais, é importante contar com a sua memória humana para não esquecer onde guardou o backup. Houve o caso de um homem que jogou fora um HD com R$ 17 milhões em bitcoins. Já imaginou o prejuízo?

Algumas pessoas encontraram uma solução para guardar os códigos em segurança, sem depender do funcionamento de HDs e outras tecnologias. Simplesmente, imprimiram os códigos e trancaram-nos em um cofre.

Como Investir em Bitcoins?

Quem está disposto a investir em bitcoin deve considerar alguns fatores antes de dispender uma grande quantia de dinheiro.

Moeda sem lastro

O primeiro deles é que o bitcoin não tem lastro, ou seja, não tem uma garantia, nada que comprove que valha realmente aquilo que se paga por ele.

No caso do dinheiro tradicional, o lastro é a atividade econômica de um país e a capacidade de pagamento de seus débitos.

Não existe regulação

Aliás, a ausência de regulação por autarquias e governos é uma das bandeiras defendidas pelo criador do bitcoin, Satoshi Nakamoto.

Apesar de vários estabelecimentos comerciais já aceitarem pagamento em bitcoins, nenhum país ainda o adotou como moeda oficial. Talvez, os mais próximos de dar esse passo são alguns países africanos e da Europa Oriental, justamente aqueles que possuem a situação política e econômica mais instável.

Alta Volatilidade

Assim como acontece no mercado de ações, o preço do bitcoin pode variar muito. Quando houve os escândalos de MtGox e Bitfinex, a cotação da moeda virtual despencou para no dia seguinte voltar a valorizar.

Você pode ganhar 100% ou perder 1.000%, talvez menos, talvez mais.

Na Empiricus, acreditamos que trata-se de um mercado em consolidação, ainda muito sensível, em que qualquer novidade é capaz de engatilhar movimentos expressivos de valorização.

O mercado da criptomoedas vai muito além do bitcoin. Há uma série de novas moedas digitais ainda estão em fase embrionária.

São moedas negociadas hoje na casa de centavos, capazes de explodir de preço da noite para o dia.

Em virtude disso, criamos um relatório específico para analisar a fundo esse mercado. Chama-se Empiricus Crypto Alert.

Com o relatório, o investir:

  1. Encontrará o caminho mais inteligente e rápido para começar a investir no mercado de criptomoedas.
  2. Saberá quais dessas novas moedas digitais investir, pensando nos eventos com potencial de realização nas próximas semanas.
  3. Será orientado sobre quais moedas comprar. Como. Quando comprar. Por qual valor comprar.

Para saber mais, basta clicar em Empiricus Crypto Alert.

Como Faço para Minera Bitcoins?

Para minerar bitcoin é preciso saber o mínimo de programação e ter muita disposição.

Se mais do que investir, você quer minerar bitcoin é bom estar preparado.

Aparentemente é simples: tenha um computador ligado à internet e instale um software de mineração. Ele começará a processar nova criptomoedas e a validar transações na rede. A cada período de tempo determinado, você ganhará uma pequena fração de bitcoin.

Mas já falamos aqui, que o código se modifica automaticamente para que o processo de criação de moedas seja cada vez mais complexo, uma vez que ele foi desenho para que existam apenas 21 milhões de bitcoins.

Portanto, não recomendamos que você comece a minerar bitcoin hoje. A dificuldade é tão grande que o desgaste do seu computador e a conta de luz mais internet provavelmente ultrapassariam o lucro obtido minerando.

Conclusão

A febre do ouro da internet não parece que vai passar tão cedo.

Parece que a euforia pela moeda virtual não vai passar tão cedo. A cotação do bitcoin não para de subir.

Este código único revolucionou a relação com o dinheiro, mas ainda é cedo para afirmar que é um sucesso incontestável.

Aos interessados em investir, recomendamos cautela. Comprar bitcoin é um investimento arriscado. Não comprometa parcela importante do seu patrimônio.

Uma vez decidido a investir, não se esqueça de guardar em local seguro. Opte por uma carteira virtual bem avaliada e faça algum tipo de backup.

Não podemos prever se um dia o bitcoin substituirá as moedas de países, mas essa realidade não é impossível. Ter uma moeda global mudaria completamente a economia e o mundo como conhecemos.

Estude e acompanhe de perto o mercado para tomar as melhores decisões de investimentos, seja em moedas virtuais ou outro ativo financeiro.

Continue acompanhando os artigos da Empiricus:

Conteúdo recomendado